Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

URGÊNCIAS




Hoje não tenho pressa,
deixo-a para amanhã,
quando, então, repensarei
se vale a pena o afã.

As urgências dos meus dias
atrasaram-me os planos;
mas paciência, meu guia,
aquietaram-me os desenganos.

No transcurso desta lida
guardo cantos e recantos,
cicatrizes de algumas feridas,
sem me perder dos meus sonhos.

Restaram-me alguns frescores:
redescubro-me aos trinta anos!

©rosangelaSgoldoni
31 10 2011
RL T 3 311 525
revisada em 14 10 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!