Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

ABSTRAÇÕES DA MATURIDADE



O tempo da maturidade
confere-me legitimidade
para críticas e discordâncias.
Atrevimentos,
ousadias,
nem veladas nem explícitas:
no conta-gotas, a medida.
Conto sonhos,
canto a vida;
n’alguns biombos
as despedidas.
Meu coração tatuado
despe-se de pecados
(cicatrizadas as feridas).
Sprays ou sais de vivência
despertam-me a consciência
de que há luz além da razão:
arrazoado e comprovado
pelo sorriso nos lábios
e o olhar de abstração.

©rosangelaSgoldoni
30 05 2013
RL T 4 316 879
Publicada na Antologia Mulheres Fascinantes, vol. II, 2013, Editora Delicatta, SP

quarta-feira, 29 de maio de 2013

INTERROGAÇÕES VISCERAIS



Há um ponto final, mas...
as reticências...
teimam em imprimir
seu conceito gramatical
entre nós.
Passíveis de revisões emocionais?
Interrogações viscerais!

 rosangelaSgoldoni
29 05 2013
RL T 4 315 462

domingo, 26 de maio de 2013

TANGO & POESIA



Há dias em que ensaio um poema
como quem ensaia um tango;
rodopios em busca de rimas,
sem medos, receios, espantos.

©rosangelaSgoldoni
22 05 2013
RL T 4 302 561

sexta-feira, 24 de maio de 2013

VERSOS




 


Perversos
Libertos
Libidinosos
Luxuriosos
Inconsequentes
Dementes
Engajados
Políticos
Confessionais
Amorosos
Amorais
Chorosos
Saudosos
Lunáticos
Siderais
Infantis
Existenciais

Poetas embaralham rimas,
fiam poesias
bordam corações de papel.

©rosangelaSgoldoni
24 05 2013
RL T 4 307 376

sábado, 18 de maio de 2013

SAUDADES VEM E VÃO



Hoje, saudades bateram à porta!
Deixei que entrassem,
mas sem alarde.
Caminharam livres pela casa,
já que escaparam dos porões da emoção.
Mas não quero intimidades,
como chegaram, sairão:
de mansinho...
Sem varrer minhas esperanças
ou alterar minha pulsação,
saudades vem e vão.

©rosangelaSgoldoni
19 05 2013
RL T 4 297 819

Publicado na Antologia "Poetas Fazendo Artes em Búzios, vol. III - Búzios RJ Editora Somar

sexta-feira, 17 de maio de 2013

AMOR OU INSENSATEZ?



Estendi a mão
sem qualquer precaução.
Doei-me intensa
sem qualquer exigência.
Transmiti segurança
sem apólice ou fiança.
Hipotequei meu carinho
sem a certeza de um ninho.

Não sei se faria tudo outra vez.
Pergunto-me com indulgência:
foi amor ou insensatez?

Não importa,
agora estreito-te a porta,
meu coração escaldado
está à procura de águas mornas..


©rosangelaSgoldoni
25 02 2013
RL T 4 296 285

quarta-feira, 15 de maio de 2013

FASE AZUL




O azul que permeia minha vida
assume ares definitivos.
Múltiplas tonalidades
blindam minhas retinas
contra focos de
insanidade,
insensibilidade
e incongruências itinerantes.
Incorporo o azul reconfortante
na sua abrangência  de significados,
do marinho ao imaginário.

Um blues necessário
ainda teima em sorrir.


 ©rosangelaSgoldoni
15 05 2013
RL T 4 292 300
Publicado na Antologia Mulheres Fascinantes vol. III 2015 SP Editora Delicatta

segunda-feira, 13 de maio de 2013

O AZUL POR TESTEMUNHA



Se
foi
um erro,
loucura,
destempero;
caso
por acaso,
desassossego...
Deixei-me
levar
pelos ventos
da ocasião.
Um
furacão
sem destroços,
culpas ou remorsos,
só o azul  por testemunha!

©rosangelaSgoldoni
14 05 2013
RL T 4 289 542

domingo, 12 de maio de 2013

ALMOFADA DE SONHOS




Sobre aquela almofada repousa
o amor que te dediquei;
à espera de que me devolvas
os sonhos que por ti cultivei.

©rosangelaSgoldoni
08 05 2012
RL T 4 280 976

sábado, 11 de maio de 2013

QUANDO O AMOR DESANDA




me
reencontro
quando
você
não
está.
Ex-encontros,
solilóquios
fazem
o
amor
desandar.
Eu comigo,
sem cismar,
“Avis
Rara
Ao
Bel
Cantar”.

 ©rosangelaSgoldoni
25 04 2013
RL T 4 286 277

terça-feira, 7 de maio de 2013

POEMA BANAL



Um
Poema
Banal
Que
Fala
De
Amor
Sem
Limite
Residual.
Insípidos
Versos
Que
Se
Abandonam
Ao
Abraço
Sem
O
Calor
Consensual!
Triste contexto poético,
onde sequer o estético,
tem valor conceitual.

07 05 2013
 ©rosangelaSgoldoni
RL T 4 279 157

sábado, 4 de maio de 2013

MEU ESTILO É A VIDA





Alguém me perguntou:
- Qual o seu estilo de poesia?
Respondi:
- Se poeta sou, meu estilo é a vida!
Alegrias e desditas;
cicatrizes e feridas,
euforias e sobrevidas.
Amores:
os que rimam com dissabores
ou transformam o mundo em cores.

Se poeta sou, meu estilo é a vida.


©rosangelaSgoldoni
05 05 2013       
RL T 4 274 608