Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

TÁBUAS DE VIDA



Há os que preferem pronto.
Outros, mastigado.
Os que optam pelo deglutido,
até mesmo metabolizado.
Coitados!
Perdem o sabor da vida,
o destrinchar das fibras
nas tábuas do bem servir.
Contentam-se com o paladar do outro,
impressões em preto e branco,
acomodações sem as emoções do porvir.

©rosangelaSgoldoni
15 07 2018
RL T 6 391 842

terça-feira, 10 de julho de 2018

CALADO





Há um canto,
recanto
que desencantou.
Foi descanso
que repousou
na rede que
balançava a vida.
Foi acaso,
descaso,
ocaso,
desacato,
rumores!
Dores de então
levadas  pelo ribeirão
rumaram ao desembarque no cais das desilusões.
Recolheram-se por encanto
num canto dum coração que se calou!

©rosangelaSgoldoni
09 05 2018
RL T 6 386 683
Classificada em terceiro lugar no Concurso da Academia Virtual de Poetas da Língua Portuguesa 2018


quinta-feira, 5 de julho de 2018

CADAFALSO DE SILÊNCIOS



con[texto],
versos,
crônicas de vida,
oral[i]dade
substantiva,
etimologia
consensual.
versa
ou
vice,
ambidestros,
trocas,
trocos
voluntários
num cada[falso] de silêncios.

©rosangelaSgoldoni
14 02 2014
RL T 6 382 661
in Fiapos de Lucidez