Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

ODE A UM IPÊ AMARELO



ODE A UM IPÊ AMARELO

Mais uma vez um ipê viceja
em meio ao asfalto acinzentado,
gasto, maltratado por pneus
descompensados.
O amarelo ressalta por
entre prédios, complexos,
que desfiguram a paisagem.
Miragem!
Que a sua resistência
sirva de exemplo
aos olhos mais atentos:
em meio ao caos
ou falta de tempo,
há sempre um alento
que refresca o pensamento.

Quem sabe um ipê,
tão próximo a você?

©rosangelaSgoldoni
01 08 2011
RL T 3 133 746

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!