Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

MEU SOFÁ, SEU REFÚGIO


Quando chega à minha sala
e deita-se no sofá,
parece comemorar
uma paz idealizada;
ou, 
quem sabe,
verdade inconteste
na qual não pode acreditar.
Certamente não é a sala:
a paz sou eu quem lhe dá.

©rosangelaSgoldoni
13 08 2011
RL T 3 158 886

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!