terça-feira, 30 de julho de 2019

NÃO SOU COLOMBINA



Coisa mais chata,
você não desata
nem me faz sorrir...

Esquenta o meu corpo,
de repente tão morno
e sai por aí...

E quando retorna
me finjo de morta.
Entrar e sair!

Cansei de confetes,
não sou colombina
não estou mais a fim!

©rosangelaSgoldoni
03 02 2011
RL T 2 773 111

domingo, 28 de julho de 2019

SOMBRAS




Feito,
desfeito,
refeito
em trama e flor.
Traçado,
trançado,
tramado
em gozo de amor.
Vento
que
desfez
o laço.
Quebranto e dor.
Sem entender,
a vida disse adeus!

©rosangelaSgoldoni
27 07 2019
RL T 6 706 912

sábado, 20 de julho de 2019

MOTIVACIONAL




Reconstruiu-se nos versos que
se revelavam em anarquia
de formas.
Descrença estética do ser
poesia em métrica preestabelecida.
Oh Musas do Olimpo,
não censurem
o caótico em pacífica gestação.
Liberdade às camisas de força originais!
Este pecado não acometerá o poema
no desencontro das rimas em parto natural.

©rosangelaSgoldoni
19 07 2019
RL T 6 700 593

quarta-feira, 10 de julho de 2019

APOSENTADORIA: VIDA QUE SEGUE



Jovem ainda, em torno de vinte e três anos, assumia um cargo de subchefia em seu novo emprego concursado aos vinte.
Professorinha de primeira formação, tinha como público alvo o adolescente.
Agora bancária e universitária, de recepcionista à subchefia em reestruturação organizacional, seu público engravatado e de salto alto, exigia um tanto de perspicácia, observação e uma certa competência.
Passava por treinamentos de vida.
Seu gerente imediato alertava para homens que entravam na Agência quase na hora das portas se fecharem. Os galantes, bem-apessoados, falantes, que desfiavam elogios. Quase sempre, tinham como propósito aplicar um golpe ... um talão cheques nas mãos. Com especial atenção aos meses de dezembro, fevereiro e agosto (Grande Prêmio Brasil de Turfe). Pedra cantada em bingo premiado.
E no treinamento de vida muitas vezes o NÃO se fazia necessário.
O mais complicado de todos, sem dúvidas, o NÃO AUTORIZO, um deles seguido de uma ameaça de morte.
O NÂO com firmeza e fundamento incomodava os engravatados e os saltos altos.
Como naquele dia em que, antecipado pela funcionária que já a havia consultado a chefia, levou a resposta negativa e o engravatado respondeu:
- Foi aquela garota que se negou? Vou à gerência.
Subiu enfurecido as escadas enquanto ela o observava.
Em seguida, foi chamada para esclarecer o imbróglio frente a frente com o cliente.
- Por que não pode?
- Contraria o disposto de tal normativo.
E foi preciso o veredito daquele gerente, simples e curto (ainda bem): se ela disse que não pode, não pode! Pelos motivos por ela expostos, assino embaixo!
Ah, os preconceituosos...
Houve o tempo dos treinamentos orientados e direcionados às novas funções exercidas com passar dos nos. coroado às vésperas da aposentadoria com o NÃO à carteira de identidade falsificada reconhecida na hora e a condução da cliente algemada à Delegacia.
Ainda bem que o SIM da solidariedade, quase assistência social, da educação, até mesmo o da amizade prevaleceu, atestaram os abraços, apertos de mãos, caixinhas de bombons e lembrancinhas de coração.
Tudo passado.
Hoje a aposentadoria segue tranquila e em bom rumo!

©rosangelaSgoldoni
09 07 2019
RL T 6 692 735

quinta-feira, 4 de julho de 2019

FASCÍNIO




Naquele tempo,
por pouco tempo,
o tempo era deles.
Lapsos,
pedaços e nós
desaceleravam os ponteiros.
Tinham o tempo do mundo aos seus pés,
insanidades e
fragilidades impostas aos imprudentes de
todas as razões.
Só a paixão valia o tempo daquelas vidas.
Naquele momento,
naquele tempo de devaneios e
absoluto fascínio!

©rosangelaSgoldoni
04 07 2019
RL T 6 688 688


segunda-feira, 1 de julho de 2019

AMOR E SORRISOS



Surpreendo teu delicado sorriso
quando te acolho em meus braços;
percebo o amor refletido
na face iluminando teus traços.

©rosangelaSgoldoni
01 07 2019
RL T 6 686 157

OBRIGAÇÃO X GENTILEZA

Hoje foi assim: ameaça de chuva e ônibus cheio. Não hesitei. Entrei assim mesmo. Os bancos destinados aos idosos ocupados por jov...