RASCUNHOS DA ROGOLDONI

Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

TÁBUAS DE VIDA



Há os que preferem pronto.
Outros, mastigado.
Os que optam pelo deglutido,
até mesmo metabolizado.
Coitados!
Perdem o sabor da vida,
o destrinchar das fibras
nas tábuas do bem servir.
Contentam-se com o paladar do outro,
impressões em preto e branco,
acomodações sem as emoções do porvir.

©rosangelaSgoldoni
15 07 2018
RL T 6 391 842

terça-feira, 10 de julho de 2018

CALADO





Há um canto,
recanto
que desencantou.
Foi descanso
que repousou
na rede que
balançava a vida.
Foi acaso,
descaso,
ocaso,
desacato,
rumores!
Dores de então
levadas  pelo ribeirão
rumaram ao desembarque no cais das desilusões.
Recolheram-se por encanto
num canto dum coração que se calou!

©rosangelaSgoldoni
09 05 2018
RL T 6 386 683
Classificada em terceiro lugar no Concurso da Academia Virtual de Poetas da Língua Portuguesa 2018


quinta-feira, 5 de julho de 2018

CADAFALSO DE SILÊNCIOS



con[texto],
versos,
crônicas de vida,
oral[i]dade
substantiva,
etimologia
consensual.
versa
ou
vice,
ambidestros,
trocas,
trocos
voluntários
num cada[falso] de silêncios.

©rosangelaSgoldoni
14 02 2014
RL T 6 382 661
in Fiapos de Lucidez

sábado, 30 de junho de 2018

PRIMOS À FLOR DA EMOÇÃO




Fora criada sem a presença dos primos, parentesco que lhe soava comum aos olhos das suas amizades.
A vida traçou caminhos à revelia dos fatos e dos parentescos.
Afastados, eram dois desconhecidos na fila de autoatendimento de um banco.
Ele, do alto dos seus quase setenta anos e um belo par de olhos azuis; ela beirando sessenta, baixinha, e olhos também azuis acompanhada do seu filho mais velho.
Algo soou familiar quando os olhares se entrecruzaram ao acaso.
Resolvidos, ela sobe a escada em direção ao andar superior.
O filho, ainda no térreo, ouve seu nome solicitado num microfone: “Fulano, sua mãe o aguarda no andar superior”.
Ao soar do sobrenome o primo dirigiu-se ao rapaz.
“Olá, tudo bem? Temos o mesmo sobrenome. Você é filho de quem?
Subiram ao encontro da mãe do rapaz.
Entre apresentações e lembrança, redescobriram-se, entre lágrimas, primos-irmãos.
Cinquenta e cinco anos resumidos a 5 minutos numa sobreloja dum banco qualquer.
- Tão perto, tão longe ... ela disse
 -  Coisas da vida, ele retrucou ...
Sem lembranças a compartilhar, apenas algumas informações a trocar, despediram-se.
O tempo retomou suas vidas.
Apenas primos à flor da emoção!



©rosangelaSgoldoni
14 05 2018
RL T 6 378 451