RASCUNHOS DA ROGOLDONI

Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

ELVIS NÃO MORREU (Humor)


Hoje faz 40 anos que Elvis partiu.
Lembrei-me dum episódio pitoresco ocorrido nos tempos em que trabalhava.
Nos idos dos anos 90 contratamos uma van para nos levar ao show de Roberto Carlos, penso que no Metropolitan, na Barra.
Marcamos para nos buscar na Agência às 21.00h.
Banco fechado, todos concentrados num bar chamado “Garoto”.
Devidamente “calibrados” partimos.
Na volta, mais do que “animados” formos parados por um blitz próximo ao Mirante do Leblon.
A van não estava com os documentos em dia (era de um ex-colega que saiu num PDV e estava recomeçando a vida).
Descemos todos, inclusive o motorista (que não havia bebido).
Duas lúcidas permaneceram: minha mãe e mãe de uma amiga.
Tentando explicar o inexplicável, no maior tumulto, alguém aponta e grita:
‘ELVIS NÃO MORREU”!
Era o nome gravado na farda de um deles.
Desistiram da multa e mandaram seguir.

©rosangelaSgoldoni
16 08 2017

RL T 6 085 803 

domingo, 13 de agosto de 2017

NOVAS SAUDADES QUE NO CÉU DESPONTAM



Cauby subiu. Partiu o coração da Conceição.
Elke, maravilhada, voou maquiada.
Gullar não coube no bolso da morte.
Melodia morreu de amores pelo Estácio.
Belchior despediu-se da latino américa.
Vander Lee foi para onde “Deus pudesse ouvi-lo”;
Dicró deixou a sogra feliz.
Hebe faz gracinhas e troca selinhos com os anjinhos.
Reginaldo, um garçom a chorar.
Chorão não encontrou um lugar ao sol.
Emilio amanheceu em Saigon.

Há um novo palco além da imaginação!

©rosangelaSgoldoni
10 08 2017
RL T 6 082 931

http://rascunhosdarogoldoni.blogspot.com.br/2012/01/minhas-saudades-que-no-ceu-despontam.html

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

NOSSAS ESTRADAS


Desci pela estrada sozinha,
na curva seu olhar me esperava,
o que seria alegria
revelou-se em novo por quê.

Todos percorrem estradas,
as minhas tão viciosas...

Fujo, percorro atalhos,
a vida não quer entender;
faz-me retorno em compasso
aos caminhos que levam a você.

Um dia, quem sabe, um balão,
alcance estradas no céu;
altitude afinal, proteção,
nosso olhar descruzado em paz!


©rosangelaSgoldoni
08 01 2010
RL T 2 775 906
Revisado em 09 08 2017

segunda-feira, 7 de agosto de 2017