Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

CONVULSÕES POÉTICAS


Loucos de todas as lavras,
safras,
visões;
fragilidades,
sensibilidades,
alucinações
sonham com o verso estético,
métrico ou assimétrico,
convulsões poéticas.
Sonâmbulos a vagar pelas praças,
luas e ruas
o silêncio interior fala mais alto.
O poema
passa sem pressa aos olhos dos loucos
que,
reconfortados,
recobram a lucidez.

©rosangelaSgoldoni
24 11 2017
RL T 6 184 100

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

terça-feira, 21 de novembro de 2017

ANTOLOGIA GENTE DE TODA COR (POEMAS À FLOR DA IDADE)







FORAM-SE OS PESADELOS (Infanto-Juvenil)


Duas essências que se tocam,
contrastes em duelo existencial.
Ao descobrir-se o ser,
Viver a diferença é naturalmente um prazer,
uma escolha pessoal e inquestionável.

©rosangelaSgoldoni
27 05 2017
RL T 6 178 672

Texto publicado na Antologia Infanto-Juvenil Poemas à Flor da Idade, Gente de Toda Cor, Editora Somar, POA RS 2017

terça-feira, 14 de novembro de 2017

APENAS DIFERENTE (Infanto-Juvenil)





APENAS DIFERENTE

Olhos amêndoas douradas,
sorriso estampado perfil,
carinhos e abraços me embalam
desafio a insensibilidade hostil.
Estenda-me suas mãos!

©rosangelaSgoldoni
27 05 2017
RL T 6 172 113

Texto publicado na Antologia Infanto-Juvenil Poemas à Flor da Idade, Gente de Toda Cor, Editora Somar, POA RS 2017

domingo, 12 de novembro de 2017

VELHICE




O verdadeiro encontro com a velhice dá-se na consciência das limitações do corpo.
Quanto à alma, com a sua permissão, continuará livre para voar.

©rosangelaSgoldoni
12 11 2017

RL T 6 169 689

sábado, 11 de novembro de 2017

ABRE-ALAS



Metralhadoras,
Fuzis perfilados.
Vidas em desespero: balas a esmo.
Ao encontro da fatalidade
a paz pede passagem!

“Ô abre-alas que eu quero passar!” *

©rosangelaSgoldoni
 10 11 2017
RL T 6 169 139


*verso de Chiquinha Gonzaga

sábado, 4 de novembro de 2017

COISAS DE PRIMAVERA


Flores eclodem em regozijo de cores.
O azul reveste-se dum verniz esfuziante.
O vento, em sinfonia, desfila entre folhas renovadas.
O gramado renasce entremeado de trevos da terra.
A natureza reencontra-se em pares, ninhos a construir.
Tudo se renova em esperanças de primavera.
Meu coração atreve-se
na busca aflitiva
em reencontrar um bem-me-quer.
Coisas de primavera!

©rosangelaSgoldoni
18 09 2017
RL T 6 162 685