Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

FRUTA MADURA






Repriso o nunca,
repriso o jamais,
mas fico confusa
com os seus sinais.
Fico na minha,
não aceito festinhas,
tenho um pé atrás.
Mas quando à noite,
sozinho e tristonho,
em busca de ajuda,
se enrosca em meu colo:
sou fonte de Paz!
Depois, recomposto,
se afasta de novo,
para meu desgosto,
a espera de um bis.
Querendo ou não,
sou sua verdade,
seu caule, seu tronco
a sua raiz!

Sou fruta madura,
a sua nutriz!


©rosangelaSgoldoni
Jan/abril 2011
RL T 2 882 783

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!