Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

SONETO DO MEU JARDIM




O outono desfaz-se em folhas,
meu jardim triste logo entendeu;
choram  as rosas, botões são bolhas
e as begônias nos dão adeus.

O inverno não deixa escolhas,
deita o frio em seu apogeu ;
eu também triste, faço-me concha,
sou como galho que desfaleceu.

Questão de tempo, não há demora,
com a primavera, renascerá
o  inverno vai logo embora

e o meu jardim, em sono breve,
da sua inércia despertará,
sob a regência da brisa leve.

©rosangelaSgoldoni
30 05 2011
RL T 3 0 25 215

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!