Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

VAN GOGH






Van Gogh me seduziu
desde criança entrigou-me;
seu traço nada gentil
desde então fascinou-me.
Loucura, irreverência, mudança?

Mutilação tão discutida
Demência ou uma briga?
Gauguin do céu que o diga!
Versões para o fato não faltam

sem orelha no Auto-Retrato.
Virginie, a amante e puta..
Vingança?! ... é gente maluca!
Em vão tenta vender seus quadros

Não aceitam ... isto é um escracho.
Mas ninguém ainda entendia
o valor do pós-impressionista.
Para Auvers-sur-Oise mudou-se
Apostando no Dr. Gachet;
num modesto quarto instalou-se
mas a cura ele não vê.
Theo, seu irmão o enganava

dizendo que quadros vendia;
em Paris ninguém se empolgava,
mas dinheiro do irmão recebia.
Hoje lado a lado descansam

irmãos para a eternidade.
Certo é que agora festejam
este exemplo de fraternidade.
Até hoje você me fascina,

seu quarto e seus girassóis,
E o "vagabundo" sublima
a arte que chegou até nós.
Nos deixou um presente fecundo:
a arte mais cara do mundo!


©rosangelaSgoldoni
2009
Ao meu pintor preferido.
RL T 2 551 511

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!