Rascunho versos. Neles, sentimentos.

domingo, 17 de julho de 2011

FOGUEIRA DAS VAIDADES




Quando a fogueira das vaidades arde
com furor,
as discussões alcançam volumes sem pudor,
há que se refletir:
melhor nelas não se imiscuir.

Prudência no falar e no ouvir,
evitando palavras ao pressentir
que as chamas têm poder devastador
e as fagulhas só despertam o rancor.

Afaste-se sem ser contemplativo;
escrever somente o que é preciso,
abuse do jargão mediador.

Poetas são escribas sensitivos,
com o tempo aprimoram o estilo,
disseminam seus poemas sem se impor.

©rosangelaSgoldoni
03 07 2011
RL T 3 100 978

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!