Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

ELIS: 30 ANOS DE AUSÊNCIA





Elis,
que nunca entendi,
partiu sem aviso
num “rabo de foguete”.
Triste falsete!
Choraram
Antonios, Marias,
Lúcios e Elizeths.
Elis,
que não acreditava
num olhar de adeus,
“foi pra não voltar”.
Triste ficou a MPB
com sua estrela
a brilhar nos palcos
da imaginação.
Mas a “Pimenta” ainda arde,
tem forte sabor de saudade,
tempero que marcou sua emoção.
 
©rosangelaSgoldoni
19 01 2012
RL T 3 450 551


2 comentários:

  1. Elis Eterna...
    Bonita homenagem...
    Ela muito bem descrita no teu poema
    E o vídeo de arrepiar...
    Parabéns...
    Beijos
    Vera Parracho

    ResponderExcluir
  2. Maravilha de mensagem. Só poderia partir de um coração poético como o seu Rô. Esta canção é uma das minhas preferidas, não poderia ter escolhido melhor. Parabéns!

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem-vindo!