Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

NA PONTA DO LÁPIS








NA PONTA DO LÁPIS


Gostaria de escrever histórias.
Inventar personagens,
situações,
lugares distantes,
além das fronteiras do crível.
Prosa ou poesia fantástica,
tramas mirabolantes.
Mas não sou capaz!
Tenho os pés no chão,
apesar de, vez por outra,
permitir-me voar
Neste vôo solo,
ouso desnudar-me
sem pudores,
nem disfarce de cores.
Mas sempre estarei lá:
na ponta do lápis.

Rogoldoni
04 01 2012
RL T 3 422 792

Poesia publicada na Antologia
"Poetas Fazendo Arte em Búzios"
2012 Editora Somar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!