Rascunho versos. Neles, sentimentos.

terça-feira, 3 de maio de 2011

CHORO, ENTÃO!



A saudade chega devagar.
Instala-se sem a minha permissão,
propaga-se de forma irregular
e começa a inundar meu coração!

Mas chorar?
- Eu não!

Afoga meu peito em tumultos,
desequilibra a mente sem piedade,
confunde as emoções sem sanidade,
qual olho de um imenso furacão!

Mas chorar?
- Eu não!

Estabeleço limites com rigor:
revogo qualquer intimidade,
não venha me ditar normalidade,
sou livre em discreta solidão.

Choro, então!

©rosangelaSgoldoni
26 07 2010
RL T 2 505 020
Publicado na Antologia Poemas à Flor da Pele vol. 5
Editora Somar Porto Alegre
2012




Um comentário:

Seu comentário será bem-vindo!