Rascunho versos. Neles, sentimentos.

terça-feira, 3 de maio de 2011

ARGAMASSA DA VIDA





*ARGAMASSA DA VIDA

Sempre soube que doía uma despedida,
cada uma delas, na justa medida!

Mas não há medida justa para sentimentos,
cada um tem seu peso,
desespero e destempero.

Seu rastro é profundo, inevitável,
a marca deixada: indelével
todas têm seu mistério!

Meu coração tantas vezes trincado,
mais que machucado, aos pedaços,
tenta se recompor.

A cola, a vida oferece:
sempre em forma de prece
argamassa onde entra o amor.

Cada lágrima rolada
sedimenta a virada
cujas pás são as mãos do Senhor!




©rosangelaSgoldoni
RL T 2 432 908

para minha mãe que partiu em 10 10 2009


* Publicado em Poemas à Flor da Pele Antologia vol.4 página 356

Editora Somar de Porto Alegre

3 comentários:

  1. Oi Rô bom dia, que lindo poema!...
    A cola, a vida oferece:
    sempre em forma de prece
    argamassa onde entra o amor.
    Cada lágrima rolada
    sedimenta a virada
    cujas pás são as mãos do Senhor!

    Majestoso,Divino, Real e verdadeiro!...Profundamente encantador...beijos!

    ResponderExcluir
  2. VIM AQUI SEU DOTÔ
    PAMODI U SINHÔ MI ARRANJÁ
    UM REMEDINHO BEM BÃO
    PÁ MINHA SÔDADE CURÁ.

    ME DÊ UM BEM FORTINHO
    NUM FICA KUM DÓ NÃO
    UM DESSES BEM AMARGOSO
    PÁ AMANSÁ CORAÇÃO.

    QUANTO AO PAGAMENTO
    NUM SI PREOCUPA NÃO
    VOU PAGÁ U SINHÔ DEREITINHO
    KUM AS MINHA ORAÇÃO.

    ResponderExcluir
  3. Verdade, a vida é cheia de argamassas. Cabe a nós, saber usá-las.

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem-vindo!