Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sábado, 3 de dezembro de 2011

FRUTEIRAS DO MEU POMAR



FRUTEIRAS DO MEU POMAR




A primavera sai de cena
e o verão se apresenta:
rodízio de cenários
e humores variados.
Acho que as minhas jabuticabeiras
estavam magoadas com deus Chronos:
esqueceram de florir.


Indaguei à natureza
o motivo da tristeza
que se abatera sobre meu pomar.

Sábia e paciente,
segredou-me docemente:
são protestos pertinentes
contra os que estão a degradar
os campos férteis de Pã,
as Estações Guardiãs
e Mãe-Terra a insultar!

Deitei um triste sorriso
sobre as fruteiras do meu pomar!

©rosangelaSgoldoni
02 12 2011
RL T 3 369 949

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!