Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

DE BRAÇOS DADOS COM A VIDA



 
Vez por outra solto a voz.
Na cozinha,
onde estiver.
De preferência,
sozinha.
Não hei de prestar contas
das minhas dissonâncias.
Escolho o repertório
com o dedo sobre a lesão
não cicatrizada.
Em três tempos: curada!
Sigo imunizada,
livre de cicatrizes:
prossigo
de braços dados com a vida.

©rosangelaSgoldoni
15 11 2012
RL T 3 987 789



Um comentário:

  1. Carmen Lins de Carvalho20 de novembro de 2012 11:20

    De braços aberto com a vida escutando o cavalheiro Paulo da Viola, não precisa mais nada!

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem-vindo!