Rascunho versos. Neles, sentimentos.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

ROSAS NA MINHA JANELA




Rosas sorriem na minha janela.
O ar mais puro infla os pulmões.
À noite, um céu purpurinado,
transforma-se num manto negro
bordado,
quase sagrado:
festejam  os anjos no céu!
A Lua,
mais que exibida,
cheia de convencimento,
derrama-se sobre a estrada:
cascalhos de mica e quartzo
refletem, das fadas, o cenário.
Quando cede lugar ao sol,
apresenta-se majestade,
coroa em fogo escarlate,
contrasta com ouro central.
Ao fundo, a mata reside,
vida pulsante e nativa,
sobrevivente, atlântica virgem,
misteriosa e sensual.
Meu espaço, minha vida,
alegria incontida
neste pedaço rural:
quase sobrenatural!

©rosangelaSgoldoni
11 02 2012
RL T 3 520 988
Poesia publicada na Antologia “Um Universo Ecologicamente Poético”, Iluminuras Gráfica e Editora, página 139, Maceió 2012


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!