Rascunho versos. Neles, sentimentos.

domingo, 8 de abril de 2012

POEMAS DISPERSOS





Não basta viver,
é preciso manter o brilho da chama interior.
Não conviver com a acidez do fracasso
e buscar antídotos,
seja lá onde for.

Ouse sonhar,
arrisque-se a explorar o horizonte.
Não se amedronte!
Se precisar, contorne
ou dê meia-volta.

Mas não desista:
transforme cada dia num verso
e colherá poemas
que  julgava dispersos.


©rosangelaSgoldoni
20 03 2012
RL T 3 601 936

2 comentários:

  1. Que beleza de poema.
    Abraço Fraterno.
    Luiz Cláudio

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita e comentário, Luiz Cláudio!

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem-vindo!