Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sábado, 14 de abril de 2012

ARES DE PORTA-BANDEIRA



Componho-me porta-bandeira,
mas não sou sambista:
trata-se de alegoria.
A mala na sala
desfeita ou fechada,
é a bandeira que faço girar.
Giro a saia,
giro  a vida,
giram os sonhos:
movimentos necessários
neste meu  mundo enfadonho.

Procuro-me em todos os cantos,
na certeza de que vou me encontrar.
Cantos de bossa-nova,
cantos de todos os santos,
cantos de Mercedes Sosa
ou um bom rap cubano.

O estandarte, múltiplas cores
estão a me maquiar:
o rubro de Manabu
o azul de Picasso à la carte
misturados a Girassóis,
também giro à procura da arte.

Giro a vida,
giro os sonhos,
sei que um dia hei de parar:
Curvar-me-ei à grande platéia
que nada de mim conheceu
mas aplaudiu o meu desfilar.

©rosangelaSgoldoni
09 04 2012
RLT 3 613 288


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!