Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

VERSOS SEM SENTIDO





Envolveu-me tal feixe de luz
e prosseguiu sem fazer história:
intensidade moderada,
divergente trajetória.

Luminosidade quase despercebida,
breve momento de vida
sem previdência ou mistérios.

Certezas reveladas nestes versos
não sentidos,
e
desconexos.

Etílicas evaporações da memória.

©rosangelaSgoldoni
10 07 2013
RL T 4 378 463

Um comentário:

  1. Dileta Rosangela,

    Amei seu blog... sua verve é algo sublime. Avante, amiga!

    Abraços,

    Lima Júnior
    http://entreopoemaeapoesia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem-vindo!