Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

FEBRE DE AMOR




Um cordão invisível e vibrante,
o vento em prelúdio distante
arrebata-me (discreto torpor).

Introito de amor, alaúde;
meus olhos cerrados, desfrute;
você, minha febre de amor.

Desperto, o sonho é breve;
a calma, fruto da prece;
minha’alma leveza em clamor!

©rosangelaSgoldoni
12 07 2013
RL T 4 384 659

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!