Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sábado, 25 de agosto de 2012

NÃO FOI POR ACASO...





Quantas vezes, naquele bar,
te esperava...
Olhar sem horizonte,
cerveja a esquentar no balcão!
Mil vezes tracei linhas,
suspirei  nas entrelinhas,
não dei tratos à razão.
Mas,
como tudo tem seu tempo,
também tivemos o nosso.
Quando ultrapassaste a porta
levitei,
fiz charme e dengosa,
declarei  minha paixão!
Suprema ousadia, diriam...
Sem saber, correspondias:
coisas de outros planos...
Um tanto de atrevimento,
gotas de intuição
libertaram-me da ansiedade
e alforriaram meu coração!
 
©rosangelaSgoldoni
25 08 2012
RL T 3 847 976

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!