Rascunho versos. Neles, sentimentos.

terça-feira, 30 de junho de 2015

VERSO ENGASGADO




Quando o verso engasga
deito uma colher de mel sobre a garganta:
o poema escorre pelos labirintos da colmeia,
(des)escreve-se em néctar,
sensível impressão de amor.

01 07 2015
©rosangelaSgoldoni
RL T 5 295 593

sexta-feira, 26 de junho de 2015

DE BEM COM A VIDA


Atalhos,
espantalhos,
pesadelos em cascatas,
farsas ,
tristes fantasmas!

Texturas diluídas em solventes naturais.

Cordas tecidas em raios de luar,
 “scarpin” de cometas a desfilar no infinito,
banhos de espuma, 
cachoeiras em flor.

Colorida,
acordou de bem com vida.

©rosangelaSgoldoni
30 05 2015

RL T 5 290 669

domingo, 21 de junho de 2015

A QUARTA SINFONIA DA VIDA



Do que fui
não me sobrou qualquer inocência;
farpas e lascas, convalescências;
lamentos, tristezas ou reclamações.
Construí pontes em alagadiços,
percorri distâncias em meio a conflitos,
despi-me  dos laços esfarrapados.
Meu tempo vivia de adiamentos...
Hoje vive de calendários!
A cada dia um novo passo,
a cada passo um novo compasso
em tempos de reger o quarto movimento da
grande sinfonia da vida!

©rosangelaSgoldoni
21 06 2015
SMM
RL T 5 285 119

sexta-feira, 19 de junho de 2015

VENTO, CHUVA E GAROA




Chegou miúda.
Trouxe vento e garoa
(implícito o cinza e suas escalas opacas).
Os quero-queros passavam aos gritos;
andorinhas voavam baixo;
a mata,
antes  alvoroçada,
silêncio do nada.
Resisti bravamente!
Enquanto a música conspirava na sala
o escuro da noite não me intimidou!

©rosangelaSgoldoni
16 06 2015
SMM
RL T 5 283 038

terça-feira, 16 de junho de 2015

GUARDANAPO DE PAPEL




Nós
uma noite de outono,
mesa de bar:
um encontro aflito.
O que seria definitivo
repousa num guardanapo de papel.
Entre guardados.
reencontrei
aquele poema
de Fernando Pessoa
(copiou e me entregou).
As borboletas passam...
Sua letra ficou!

©rosangelaSgoldoni
22 06 2014

RL T 5 279 282
Publicado em Fiapos de Lucidez

segunda-feira, 15 de junho de 2015

INVERNO EM BROTAÇÃO



Envolvo-me brisas e claridades de outono.
Dourados à parte,
seduzem-me as gotas de orvalho,
gramas, plantas e flores
a sorver o néctar da noite.
Ávidas de frescor,
entregam-se displicentes
até que a última gota se evapore,
sol a pino
inverno em brotação.

Ciclos, nada mais do que ciclos!

©rosangelaSgoldoni
15 05 2015
SMM
RL T 5 278 009

domingo, 14 de junho de 2015

INVEJA II


A mais grave das patologias humanas é “ser humano mau caráter!”
Invejas, intrigas, postiças emoções.
Envolvidos noutras vidas, não têm tempo de se entregarà claridade.

©rosangelaSgoldoni
14 06 2015
SMM

RL T 5 277 189

quinta-feira, 11 de junho de 2015

PENSAMENTO EM CORES




Tinta e pincel.
Cores à disposição
da imaginação
sem contornos predefinidos:
à mercê dos chitões
alinhavados pelo pensamento.
Rótulos passam ao longe
das intenções.
Mergulho num mar colorido
que se projeta na tela,
profundo aquarela
em múltiplas dimensões.

©rosangelaSgoldoni
10 06 2015
RL T 5 274 121

terça-feira, 9 de junho de 2015

ENTRE VERSOS




Sem rumo,
fora de prumo,
perdeu-se da lucidez que,
vez por outra,
o visitava.
Sentou-se à praça da euforia
na esperança de sorrisos eternos.

Entregou-se ao sono.

No labirinto dos sonhos
reencontrou-se entre versos.
Frenesi em poesia
destraçando o trançado da vida!

©rosangelaSgoldoni
07 12 2014
RL T 5 271 577

domingo, 7 de junho de 2015

QUANDO O CIRCO ACORDOU



A banda passava.
O palhaço chorava
e ninguém percebeu!
A mulher fez a barba,
perdeu sua graça,
e ninguém entendeu!
O malabarista,
boliches acima,
no chão se perdeu.
Trapézio em rodízio,
fazia bonito,
suspense e ação!
O leão dormia...
O domador,
sem graça,
sacudia a jaula.
A bailarina causou frenesi.
Despertou a trupe
em torno de si.
O circo acordou,
o povo dançou
até o dia dormir!

©rosangelaSgoldoni
05 06 2015 NT
RL T 5 269 614

sábado, 6 de junho de 2015

OMBROS LARGOS




Passado
(ombros largos)
passei...
Destronado o rei,
sorri pra mim
Leveza
de
refazer-me
sol
à
luz
da
meia-noite!

©rosangelaSgoldoni
24 03 2015
RL T 5 268 733

terça-feira, 2 de junho de 2015

INSOSSO




Formou-se
um
halo,
cansaços,
sobressaltos...
Assaltos
de
consciência
à luz do dia,
à sombra da noite..
Imprudências...
Incauto sonhador.

©rosangelaSgoldoni
NT 01/06/2015
RL T 5 264 379