Rascunho versos. Neles, sentimentos.

domingo, 21 de junho de 2015

A QUARTA SINFONIA DA VIDA



Do que fui
não me sobrou qualquer inocência;
farpas e lascas, convalescências;
lamentos, tristezas ou reclamações.
Construí pontes em alagadiços,
percorri distâncias em meio a conflitos,
despi-me  dos laços esfarrapados.
Meu tempo vivia de adiamentos...
Hoje vive de calendários!
A cada dia um novo passo,
a cada passo um novo compasso
em tempos de reger o quarto movimento da
grande sinfonia da vida!

©rosangelaSgoldoni
21 06 2015
SMM
RL T 5 285 119

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!