Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quarta-feira, 27 de março de 2013

BEM DITAS POESIAS



Perco-me à procura de sentimentos
no mais perfeito encontro da internet:
a poesia!
Leio e releio versos oblíquos,
ambíguos ou desconexos;
muita coisa sensata,
a palavra bem trabalhada,
revejo meus conceitos críticos:
nada é desperdício.
Desconecto.
Vou até a estante, folheio ao acaso: farto-me!
Escolhidas a dedo,
desvendam segredos
do autor e da leitora:
simbiose declarada,
vidas escancaradas,
a vera ou por imaginação.
Que seja bem-vinda,
bendita, a poesia,
vívida forma de expressão.

16 05 2012
Rosângela de Souza Goldoni

Poesia publicada no livro “Cumplicidade das Letras”
Autores Contemporâneos, Projeto de Inclusão Literária.
Coletânea de Poemas organizada por Bruno Resende Ramos,
Viçosa , MG, 2012, em homenagem a Affonso Romano de Santanna.
Editora PerSe
Página 153

domingo, 24 de março de 2013

DESCOBRINDO UMA NOVA EMOÇÃO



Olho para o vestido de noiva pendurando no puxador do armário.
Uma capa de tactel preta sobrepõe-se em proteção.
Pende o véu (preso por alfinete).
Tudo pronto para o momento da evidência.
Parte a filha à busca da bênção divina!
Evoco “Ebony and Ivory”, mas logo esqueço.
No altar, quando a vejo entrar,
cabeça d’água de lágrimas
esparra-se sobre o meu rosto
afogando-me numa emoção desconhecida.
Não precisei de salva-vidas.
Mentalizei:
Vai, filha, cumpre  tua missão!
Sê feliz e compartilha,
mesmo quando não houver poesia,
tua vida com este homem que hoje te beija a mão!

Vocês estavam lindos!

©rosangelaSgoldoni
23 03 2013
RL T 4 205 910

quarta-feira, 20 de março de 2013

ANSIEDADES DE OUTONO



Março e seus percalços:
as chuvas finais de verão!
São bem-vindas as
certezas de outono
e aromas
que se harmonizam
com degradés terracotas,
dourados que a natureza tricota
em deslumbrante confecção.
Céu claridade espraiada,
alcanço as estrelas com as mãos;
estreitadas pupilas gotejam
pirilampos na vastidão
dos sonhos que me confortam
e aguçam a imaginação.

rosangelaSgoldoni
08 03 2013
RL T 4 199 337
Publicado na Antologia Café com Verso vol. 3 2014, SP, Editora Delicatta

segunda-feira, 18 de março de 2013

TARDE MONOCROMÁTICA




Tarde gris!
Arrasta-se
por entre a chuva
que dilui os matizes
dos  meus sonhos
resgatados em aquarelas.
Só os caquis amarelados
resistem à monotonia
desta tarde
monocromática!
Identifico-me
com seus ares de
insurreição!

 ©rosangelaSgoldoni
18 03 2013
RL T 4 195 866


quinta-feira, 14 de março de 2013

CLARIDADE DE OUTONO




Não posso mais duvidar:
o outono está no meu DNA!
Claridade que hipnotizava
a criança-madura em mim.
Hoje, madura-criança,
persiste o fascínio da infância,
enraizados marrons folhetins.

14 03 2013
 ©rosangelaSgoldoni
RL T 4 187 349


terça-feira, 12 de março de 2013

FINAL DE VERÃO



Cigarra
Alvoroçada
Liberta
O
Canto
Da
Sedução.
Final de verão!
Corre
Contra
O
Tempo
Enquanto
O
Meu
Afasta-se
A
Cada
Estação.
Sou contramão!

©rosangelaSgoldoni
12 03 2013
RL T 4 185 397

segunda-feira, 11 de março de 2013

DAMA DE VERMELHO






Hoje vesti vermelho
só para te conquistar.
Simulo diante do espelho
aquilo que vou aprontar.
Meus segredos inconfessáveis
hão de te seduzir;
são tantos, incalculáveis,
não poderás resistir

À dama de vermelho
ao final vais aplaudir.

©rosangelaSgoldoni
14 02 2011

RL T 2 792 685

sábado, 9 de março de 2013

CAMISA DE SEDA




Ares de bom moço.
transpareciam
sob a camisa de seda.
Envolvia-me com
olhares despudorados,
odores extravagantes,
 tratava-me por donzela.

Cavalheiro de ocasião,
sempre disposto e à mão
de aventuras pelas madrugadas.

Galopando ao vento partiu
desbravando  constelações;
eu a colher estrelas,
suspiros e recordações.

 ©rosangelaSgoldoni
19 02 2013
RL T 4 180 264


SEXTA-FEIRA NA LAPA



Sozinha na Lapa,
mesa na calçada,
cerveja e boemia.
Aguardo amigos,
mas,
por enquanto,
observo os passantes
da freguesia.
A sexta se movimenta
sem máscaras.
As faces se multiplicam,
bares se socializam
e, a corda que abre o final de semana,
se solta.
Quase uma constante:
celulares e operadoras radiantes.
- “Compra uma bala, madame?”
- Não obrigada!
- “Então me dá um salame?’
Assim é a Lapa:
o casario iluminado vibra
como século passado.
Alguém me chama:
amigo chegando.
Nossa festa vai começar.
Recolho a garrafa,
entro no bar:
agora é sorrir
e
deixar rolar!

©rosangelaSgoldoni
08 03 2013
RL T 4 179 060

segunda-feira, 4 de março de 2013

DECISÕES SEM DISFARCES (DIA DA MULHER)




Lutou
por uma vida com dignidade,
um pouco de felicidade,
(instinto de sobrevivência).

Rezou
pelos filhos que nada entendiam,
por crescerem, coesos, unidos,
(independentes, porém, solidários).

Chorou:
descrente das suas promesas;
descobrindo, inimiga, a pressa;
cultivando amor e paciência.

Sentou
resignada  nutriz à espera
da colheita dos frutos maduros,
consciente de que o melhor adubo
não seria garantia de safra.
A boa, só o tempo revela,
deu um basta e, sem culpas, atrela-se
a um momento em que ousa viver.

Sorriu!

©rosangelaSgoldoni
04 03 2013
RL T 4 171 699

sexta-feira, 1 de março de 2013

SINAIS DE VIDA





sonidos
fartos,
farejos
alucinados,
tátil
percepção
de
visões
extemporáneas.
palato
estelar
regozija-se
com  a lembrança
da tua saliva.

SINAIS DE VIDA!

©rosangelaSgoldoni
02 03 2013
RL T 4 167 061