Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

FRONTEIRAS DO ABSURDO




FRONTEIRAS DO ABSURDO

   ONTE
P           S

       VES
   CLI
A

DE
    CLI
              VES

delineiam-se pelas estradas,
partidas de rodoviárias
ou de corações em desencanto.
Curvas,
mais que sensuais,
em definições banais,
são pontos de interrogação.
Túneis,
viadutos,
redesenhando o futuro,
partem do imaginário
ao concreto betumado.
Eu,
pseudopoeta do cotidiano,
exercitando meu lado urbano,
cáustico,
quase desumano,
sou poesia indigesta
nas fronteiras do absurdo.

©rosangelaSgoldoni
abril 2013


Poesia classificada no Concurso promovido pela Associação Cultural Poemas à Flor da Pele, no Centro Cultural SP.
outubro 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!