Rascunho versos. Neles, sentimentos.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

CANTO SOLO ( Soneto classificado no Concurso Soneto de Ouro 2012, da Academia Jacarehyense de Letras, SP)




Vejo meus sonhos alimentados,
textos ensaiados à exaustão.
Teatros da vida frequentados,
faltam-me diretor e direção.

Refletores sempre desligados
embaçam as linhas de marcação;
percebo os palcos revirados,
eu, insistência e sofreguidão.

Neste percurso de canto solo,
permeio delírio e descompasso,
mas, bem atenta, eu me controlo.

Assim, dos meus sonhos não abro mão,
inteireza de vida, adeus ao cansaço,
alcançam  meus versos absolvição!

©rosangelaSgoldoni
13 05 2012
RL T 4 072 210



Soneto classificado no Concurso Soneto de Ouro 2012, da Academia Jacarehyense de Letras, SP
Publicado na II Antologia Poetas Fazendo Arte em Búzios, 2013 Editora Somar


Um comentário:

  1. A vida é um grande teatro e nós somos os atores. Vc transformou a ideia em poesia. Parabéns!

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem-vindo!