Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

PASSEI POR FRIBURGO (2011/2017 06 ANOS DA TRÁGICA ENCHENTE)


Foi como se acordasse de um grande pesadelo.
Na tarde de terça cheguei à Serra.
À noite, tragédia!
Na quarta, acordei surpresa:
sem telefone, net ou endereço.
No meio do caminho, Friburgo,
passei por ela dormindo.
Logo a frente, Bom Jardim.
Meu destino,
Santa Maria Madalena,
final da serra.
Naquela noite
pontes se espatifaram,
Gente morta sem fim.
Sem estradas ou condução,
só ficou a estupefação.
A tristeza nos fez em pedaços.
Menos afetados,
porém isolados.
Isolados mas com luz,
água na fonte para beber.
Reclamar por quê?
Um tempo sem endereço,
sem ip,
desabastecimento,
mas uma cama a nos aquecer.
Reclamar?
Do quê?
Só queria ajudar...
Mas não posso sair e
não tenho como lá chegar!

©rosangelaSgoldoni
16 01 2011

RL T 2 735 495
A catástrofe ocorreu de 11 para 12/01/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!