Rascunho versos. Neles, sentimentos.

domingo, 13 de dezembro de 2015

BEIJO PROIBIDO




Avisto um céu rubro,
noturno,
a navegar  tempestades.
Ameaças de revolver o mar das ansiedades.
Afloram os medos na madrugada:
mundo,
submundo,
impotência  riscada
no clarão  percorrido  nas raias da escuridão.
Somente os trovões são testemunhas do acaso.
O rubro noturno transforma-se na cereja que celebra o beijo proibido.

©rosangelaSgoldoni
03 12 2015

RL T RL T 5 478 469

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!