Rascunho versos. Neles, sentimentos.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

LENDAS DO AMANHECER




Final de tarde.
Meio primavera, meio verão.
O canto de núpcias da cigarra
envolve a mata e ultrapassa
os limites da exaustão.
Cala-se a noite ante a simplicidade do ser:
pobre cigarra que vive a morrer de amor.

©rosangelaSgoldoni
12 10 2015
RL T 5 413 360

2 comentários:

Seu comentário será bem-vindo!