Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

(IN)DISCRETA CLARIDADE


O sol espelha-se no parapeito de vidro da varanda
do outro lado da rua.
Cerro os olhos incomodados com a excessiva claridade.
Tudo se faz vermelho no percurso dos vasos projetados,
sanguíneos corredores trilhados à sombra
da realidade transformada.
O ser vivo,
consciente de sua essência humana,
cósmica partícula numa engrenagem divina,
agradece ao Criador.
O sol segue o seu curso...
Foi-se espelhar noutras varandas.
Aqui
ou
do outro lado da rua,
a vida segue em discreta claridade.

©rosangelaSgoldoni
07 07 2017

RL T 6 056 275

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!