quinta-feira, 7 de novembro de 2013

REENCONTRO




Havia:
uma chuva que precipitava tristezas;
um viaduto a pedir clemência;
um rio (que ainda se acreditava rio) a gritar por transbordar.
Eu,
involuntária espectadora,
à procura de um bar.
Reencontro:
um violão ao acaso,
poesia e teclado,
amigos a conversar.

Mas a chuva, teimosia e fartura,
incomodava sem se incomodar.

Abriguei-me noite e amigos,
descartei meu lado arredio,
lancei à chuva um esgar:

Reenergizou-se meu quasar interior.

©rosangelaSgoldoni
07 11 2013
RL T 4 561 333

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!

LONGPLAYS

  Envolvia todos os espaços, da sala ao rodopio dos passos. Traduziam-se em sentimentos: alegria ou sofrimento. Variados e inspirado...