sábado, 21 de maio de 2022

SONHOS E POSSIBILIDADES


 

Temos um reencontro marcado sem agendas.

Vens através dos ventos redobrados em açoites que me

trazem às faces renovados rubores.

Recebo-te de braços abertos,

taça à mão,

um vinho tinto de um bom tempo

e saudades adormecidas no porão dos sonhos.

Entre a brisa de maio e o inverno de junho,

és o frio que visita minha alma,

vezes calma,

outras,

 furacão entre pensamentos adormecidos.

Achega-te!

Despe da embalagem o edredom guardado

para que me aqueça nessas noites geladas que avançam pelas esquinas.

Quem sabe os sonhos fujam do porão e retornem ao campo das possibilidades...

 

©rosangelaSgoldoni

18 05 2022

RL T 7 520 863


sexta-feira, 13 de maio de 2022

PAZ, RESPEITO E RESPONSABILIDADE

 

Viciados e viciosos,

círculos táticos impostos

levam um povo a dispersa-se pelo mundo

rechaçados por mísseis,

bombas e calibres desprezíveis.

Vidas ceifadas,

quem sabe

pelo prazer de um delírio infeliz

perdido entre ilusões de poder sobre o outro.

O outro que chora sua casa e família destruídas

pela incompreensível gana de poder.

Que os homens percebam a inutilidade destrutiva

do guerrear pelo domínio

ou qualquer outro motivo.

A paz clama por respeito e responsabilidade.

 

©rosangelaSgoldoni

06 05 2022

RL T 7 515 663


sexta-feira, 6 de maio de 2022

MÃES E NOSSAS SENHORAS

 

                                       Você que gera e espera,

encanta-se ...

conversa ...

chora fora de hora,

apresenta-se sem demora ...

 

Doa-se sem reservas,

toda a ternura conserva,

amor incondicional!

Transforma-se em animal,

com garras afiadas,

para proteger a ninhada.

 

Você que não tem idade,

demonstra tenacidade;

e sente-se insegura

quando descobre que o filho

é dono do seu destino:

e o entrega ao mundo que é seu.

 

Mães de todos os dias,

Mães de todas as horas,

Mães e Nossas Senhoras,

Benditas aos olhos de Deus!


©rosangelaSgoldoni

08 05 2010

RL T 7 510 568


quinta-feira, 28 de abril de 2022

A ALEGRIA E O POETA



Há um veio de alegria a efervescer no peito do poeta.

Momentos de lavra farta, a céu aberto,

vida a jorrar sorrisos fartos.

Outras, depósitos subterrâneos, 

captação necessária por sobrevivência.

Alternâncias naturalmente desprotegidas

mas amparadas pelos momentos em que a vida

brinca de gangorra com seus humores.

Gangorra,

quem sabe,

essencial ao equilíbrio das emoções

e da poética dormente.

Sobe e desce,

permanência

e

oscilação.

 

©rosangelaSgoldoni

25 04 2022

RL T 7 505 227


terça-feira, 19 de abril de 2022

FLORES DE INVERNO


 

As flores do frio despertam

no silêncio das madrugadas de inverno

desafiando o alongar das noites.

Gardênias e azaleias passeiam pelos jardins

acendendo cores em ofertas de néctar.

Vida celebrada num bater incessante de asas

pelos jardins,

natureza agradecida e

embevecida ao

testemunhar os lírios

numa viagem “ceciliana”

pelos acordes do amanhecer.

 

©rosangelaSgoldoni

11 06 2021

RL T 7 498 532


sábado, 9 de abril de 2022

MULHER DE RIMAS (em homenagem a Cecilia Meireles)



Obs: a data do certificado é o dia em que a Poemas à Flor da Pele

comemora 16 anos.



Sonhei-te,

Cecilia,

em versos embalados em papel carmim,

poesia e nostalgia

sem garantias de um final feliz!

Procurava-me entre as fases da tua loucura

lúdica, mística ou confusa,

transmutando-me numa mulher de luas

e luares refletidos tão dentro de mim.

Noites de varanda,

suspiros de gardênia despertavam tremores,

odores e clamores sem certezas e cores,

ensaiados à exaustão por sedução de amor.

Traduzi-me num canto do bem-te-vi

a trinar por aquela ausência.

Suplico-te,

Cecília:

ensina-me a ser mulher de rimas,

quem sabe poeta e alguma estima

pelos versos que me devolvam à sensatez!

 

©rosangelaSgoldoni

RL T 7 491 485

30 03 2021


SONHOS E POSSIBILIDADES

  Temos um reencontro marcado sem agendas. Vens através dos ventos redobrados em açoites que me trazem às faces renovados rubores. Rec...