quarta-feira, 28 de outubro de 2020

À LUZ DA SERENIDADE

 

E no fosso do tempo

os meses se perdem num redemoinho de ansiedades.

Um intervalo pontuado por

esperas,

experimentos,

lamentos em respiradores,

camas e labirintos enigmáticos,

melancólico anoitecer.

A cada amanhecer uma resposta,

um ensaio

uma surpresa

ou descoberta

até o novo acontecer da vida

à luz da serenidade.

 

©rosangelaSgoldoni

28 10 2020

RL T 7 098 806


sexta-feira, 23 de outubro de 2020

NOS 21 ANOS DE UM BRINDE À POESIA EM NITERÓI


 

Quase um Bolero



Um depois indefinido,

revestido de otimismo

aguarda-me no calendário.

 

Hoje sou esperança

enquanto folheio lembranças

de um passado noutro cenário.

 

O presente desembrulhado

revelou-se retardatário

nas delicadezas do viver.

 

O tempo parado no tempo

deixando sem argumento

os ponteiros do compreender.

 

Transbordando impaciências,

adiando sonhos, projetos,

sem saber se hoje exagero

reinvento-me num quase bolero:

amanhã eu vou,

amanhã eu quero!

 

©rosangelaSgoldoni

18 10 2020

RL T 7 094 627


sexta-feira, 16 de outubro de 2020

NOTAS PERFUMADAS DE MULHER



Tenho sim

um tanto reservado de mim.

Em pequenos e

delicados frascos,

sem etiquetas,

aromas

em frescor de viver.

Cítricos,

amadeirados

ou

florais,

retocados

a cada estação:

nada que siga um padrão.

Essências renovadas em notas de ser

humana e mulher!

 

©rosangelaSgoldoni

15 10 2020

RL T 7 089 206


domingo, 11 de outubro de 2020

CRIANÇA, BERÇO E RENOVAÇÃO (quase uma oração)




Criança,

nascimento em luz do não saber,

aprender é o seu primeiro exercício.

Cuidados e sorrisos,

o toque macio do aconchego,

bons exemplos e o constante da repetição.

Orientação em crescente,

atenção que providencie

respeito, carinho,

abrigo, higiene, roupa e pão.

Educação!

Há os berços desprotegidos do futuro,

apesar das declarações e estatutos,

sofrem maus-tratos e violência,

distancia-se da esperança do amanhã!

Senhor,

cuida para que a fome, a guerra e a maldade

não destruam sua inocência e

não se percam do aprendizado.

Acolhe a renovação desses berços desprotegidos.

 

©rosangelaSgoldoni

11 10 2020

RL T 7 085 270


terça-feira, 6 de outubro de 2020

BENDITO SORRISO


 

Recordando os sorrisos vividos,

tantos,

tamanhos,

personalizados;

verdadeiros

ou

dissimulados;

hoje a inocência me basta!

O seu

que não desconfia da vida,

infância e pureza imaculada,

meu anjo sem asas...

Semente multiplicada

em neto

bendiz a minha jornada.

 

©rosangelaSgoldoni

06 10 2020

RL T 7 081 059