terça-feira, 14 de agosto de 2012

FORAM-SE AS MADRUGADAS






Despeço-me das madrugadas
por precaução e bom senso.
Não quero alimentar
o que rotulo de contrassenso.

Despediu-se o nosso amor
num discurso reticente...
No entanto meu ponto final
foi definitivo e experiente.

Acertados os ponteiros,
compassado o coração,
meu destino é o travesseiro
e o porvir em minhas mãos.

©rosangelaSgoldoni
25 07 2012
RL T 3 829 080

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!

LONGPLAYS

  Envolvia todos os espaços, da sala ao rodopio dos passos. Traduziam-se em sentimentos: alegria ou sofrimento. Variados e inspirado...