quarta-feira, 29 de outubro de 2014

FEITIÇO DE POESIA



letras,
rimas,
livros,
relicários,
varinhas de condão mágico...
voem livres,
sem percalços,
elevem a poesia ao
patamar das consciências lúdicas,
súditas do belo e dos tons nostálgicos...

há que se perpetuar o feitiço do verso
no cantar dos trovadores e bardos.

©rosangelaSgoldoni
29 10 2014
RL T 5 016 003

2 comentários:

Seu comentário será bem-vindo!

LONGPLAYS

  Envolvia todos os espaços, da sala ao rodopio dos passos. Traduziam-se em sentimentos: alegria ou sofrimento. Variados e inspirado...