domingo, 10 de junho de 2012

SEM PUDORES OU TIMIDEZ





Apesar de tudo,
de você;
de todos
que estão a gosto
ou mesmo a contragosto;
apesar de mim,
da razão empedernida,
das múltiplas despedidas;
dos conceitos revisados,
desentendimentos reprisados,
meu amor não se acomoda.
Continua inquieto,
domina o superego,
não respeita meus sinais:
devidamente analisados,
e já denunciados.
Sou pura insensatez:
desmonstram estes versos
sem pudores ou timidez.

rosangelaSgoldoni
24 02 2012
Rl T 3 716 631

2 comentários:

Seu comentário será bem-vindo!

LONGPLAYS

  Envolvia todos os espaços, da sala ao rodopio dos passos. Traduziam-se em sentimentos: alegria ou sofrimento. Variados e inspirado...