quarta-feira, 7 de maio de 2014

SEM GRAÇA



Por que eu insisto nessa história sem graça?
Por que não desisto e te entrego de graça?
Eu não tenho culpa, você se engraça,
abre minha porta e logo me abraça,
esquece de tudo e não é trapaça!

Você me entorpece como cachaça,
consumo com gosto,
me serve na taça,
me vira a cabeça, enfim
me amordaça!

Por que ainda insisto
nessa história sem graça?

©rosangelaSgoldoni
16.01.2009
RL T 2 421 779


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!

LONGPLAYS

  Envolvia todos os espaços, da sala ao rodopio dos passos. Traduziam-se em sentimentos: alegria ou sofrimento. Variados e inspirado...