quarta-feira, 10 de agosto de 2011

GEOMETRIA DO CAOS INTERIOR



Fortifiquei-me para sobreviver.
Construí paliçadas,
escudos e espadas.
O que havia de frágil em mim
permanece num cantinho
e, às vezes,  teima em fugir.
Algumas escapulidas são permitidas
com medidas condicionais.
Quase sempre me arrependo,
mas não me repreendo;
recolho os fragmentos
que se transformam em fractais:
geometría do caos interior!
©rosangelaSgoldoni
17 07 2011
RL T 3 152 769

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será bem-vindo!

LONGPLAYS

  Envolvia todos os espaços, da sala ao rodopio dos passos. Traduziam-se em sentimentos: alegria ou sofrimento. Variados e inspirado...