Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sábado, 22 de outubro de 2016

LUMINÂNCIAS (Para Lumiar)



Incrustados na mata,
verdes vales
jade  transparência,
resistência  e luz!
Luares,
luminares
Lumiar!
Lampião,
fogo de chão,
canto e viola,
cachoeiras ,
brisa que desfila  distraída...
Meus sonhos desabrocham em sorrisos!

©rosangelaSgoldoni
20 10 2016
RL T 5 799 680
Lumiar, distrito da cidade de Nova Friburgo, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro


terça-feira, 18 de outubro de 2016

APESAR DA CHUVA



Cansada,
enfado dos dias chuvosos e nublados,
decidiu-se pela busca de cores por entre as frestas da natureza.
Colheu plumas do pássaro que voava ao acaso,
recolheu  gotas que escorregavam duma folha feliz,
acolheu a pequenina flor onde pousara  uma borboleta.
Vestiu-se arco-íris...
Liberta dos pesadelos em cinza,
voltou a sorrir!


©rosangelaSgoldoni
12 10 2016
RL T 5 795 461

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

PERDEMO-NOS





Não há o que esperar.
Expectativas pra quê?
Volto à tristeza imperativa,
que tento fazer esquecida,
mas a verdade é corrosiva:
perdemo-nos!

Melhor assim:
nada por mim,
nem eu por você.
Só nos resta esquecer!

©rosangelaSgoldoni
Junho 2010

RL T 2 695 283

sábado, 8 de outubro de 2016

HAITI


Nossa Senhora do Perpétuo Socorro 
Padroeira do Haiti


Lamentos,
Ilha dos ventos,
desvalidos de todas as sortes,
sortilégios de vida...
Ó Mãe Santíssima,
derrama o
Perpétuo Socorro
sobre a gente do Haiti.

©rosangelaSgoldoni
09 10 2016
RL T 5 785 857

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

GOSTO DE CURVAS




Gosto de falar sobre curvas.
Não das sensuais mas
as de vida
e suas surpresas circunstanciais.

Curva de estrada,
curva de rio.
Não gosto de retas
percorrem-me calafrios.

Uma caminho reto representa
 tédio e monotonia.
Prefiro a surpresa de um
contorno,
mesmo que sombrio.

A descoberta  improvável,
a sensação do desafio.
Isso me tira do sério:
acertos e erros em novos caminhos.

©rosangelaSgoldoni
06 02 2011
RL T 2 776 749

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

TOUCHÉ




Aquele olhar de saudades,
esperanças e possibilidades
a realidade o suplantou.

A lágrima extravasada,
sentença de dor, caridade,
sem se dar conta secou.

O jardim acorda
em redesenhados buquês
renovando-se  em aromas.

Desfeitos os desentendimentos,
despida de arrependimentos,
desvencilhou-se dos seus clichês.

Touché!

©rosangelaSgoldoni
08 08 2016

RL T 5 782 805

domingo, 2 de outubro de 2016

DESALINHO (Concurso Claron)


Ventos desalinham meus cabelos escovados
(modelados pela vaidade).
Deixo-me envolver pela tempestade que se aproxima.
Deito os olhos no asfalto molhado,
descalço-me mulher simplicidade.
Um breve aroma de jasmim envolve minh’alma
 realçando a calma, agora companheira.
Consolido decisões assentadas
na minha agenda de vida:
desfragmentar o passado,
potencializar o presente,
hipotecar ao futuro os sonhos arquivados.
Bendita chuva que me desalinha
e realinha a temporalidade dos meus sentimentos.
O cabelo molhado resplandece a liberdade de viver!

Rogoldoni
02 04 2013 (Búzios)
concluída em 01 10  2016
Sexto lugar claron
RL T 5 779 269