Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 28 de março de 2016

LIBERDADE DE OUTONO





Já outono
ainda verão,
confunde  meu coração
ansioso de dourados.
Brisa leve atrasada,
quero o céu claridade,
colheita e fertilidade,
dispenso qualquer nostalgia.
 
Ser outono é viver liberdade!
 
©rosangelaSgoldoni
28 03 2016

RL T 5 587 459

sexta-feira, 25 de março de 2016

CORES DA HISTÓRIA




Aquela menina gostava de histórias.
Livros a colorir sua imaginação.
Cresceu e cismou com História,
toscas impressões em preto e branco
nos livros - passado quase perdido -.
Coisas dum tempo desconhecido
a desafiar sua realidade.
Cresceu.
Ultrapassou fronteiras.
Perdeu-se no Louvre em meio às civilizações.
Exausta, acelerou seus passos à próxima sala.
Sentada, correu olhos e deparou-se com os Touros Alados!
Ali, à frente, plantados
o preto e o branco dos livros de ginásio.
Entendeu o que era lapso de tempo!

Rosangela de Souza Goldoni
25 09 2015
RL T 5 584 465

terça-feira, 22 de março de 2016

ENCANTOS DE VIDA




Pontes e trilhos,
trilhas e rios,
desafios ultrapassados.

Regozijos d’alma!


©rosangelaSgoldoni
21 03 2016
Blumenau SC
RL T 5 581 038

segunda-feira, 14 de março de 2016

VOLTEIOS



Que
Se
Revelar
A
Sinuosidade
Dos
Ventos,
Velas,
Anseios...
A
Displicência
Dos corpos,
No vai e vem
Dos pelos,
Volteios...
A
Sonoridade
Do
Amor
Nas marés de paixão


©rosangelaSgoldoni
10 03 2016
RL T 5 573 299

sexta-feira, 11 de março de 2016

FIO DESENCAPADO ou Expectativas de Cidadania




Tenho lido alguns textos e comentários onde a palavra “tenso” é usado de forma recorrente.
Sim, vivemos um momento tenso.
Momento farto de boatos, desaforos, impropérios, mistérios desvendados ou ocultos à custa de subterfúgios, falta de respeito, falsas acusações, bifurcações, tripartições, intolerâncias; incitação ao erro, à covardia, à violência, à discriminação; desqualificações...
Não me refiro ao partido A, B, C, D ou ao que ultrapassa a última letra do nosso alfabeto. Afinal São 35. (http://www.tse.jus.br/partidos/partidos-politicos/registrados-no-tse).
Brasil em estado de tensão.
Só para falarmos dos tempos de República, a situação se antecipa a 15 de novembro de l889 e propagou-se a passos largos desde então.
Minha experiência começou em 1964. Passou pela era Collor e desemboca na atualidade.
Sofremos pela altíssima carga tributária (vide o site do impostômetro) sem o devido retorno.
 - Pela falta ou excesso de chuvas (desastres e responsabilidades atribuídas ao clima e ao povo que não descarta seu lixo corretamente).  Poucas cidades são exemplo do seu correto recolhimento.
 - Pelos atendimentos em hospitais, postos de saúde, pronto atendimentos, unidades de saúde: excesso desperdiçado contra a carência de medicamentos. Faltam vacinas. Há os que sofrem nas filas das perícias da seguridade social. Sobram aedes: dengue, zika, chicungunha. Microcéfalos.  O H1N1 voltou.
- Pela insegurança de sair ou ficar em casa.
- Pela falta de merenda e desvalorização dos professores.
- Pelo transporte público sucateado ou excesso de carros.
- Pela volta da inflação que faz minguar a cesta básica.
- Por tantas prestadoras que nos prestam serviços de baixa qualidade..
- Pelo petróleo que seria autossuficiente transformado em de gula.
- Pela justiça e leis que se tornaram frágeis frente a tantos descalabros.
- Pelo desrespeito à imprensa.
Há os que se contentam e lutam para manter o status quo.
Há os que não percebem a realidade e, no entanto, já se dão conta de que algo não funciona.

Há os que percebem, se mexem e pedem respeito a todos os cidadãos do Brasil
A estes, com os quais me identifico, que a paz seja palavra de ordem.
Assumo os meus deveres e obrigações. Busco contrapartida.

rosangelaSgoldoni
11 03 20116

RL T 5 570 871

quinta-feira, 10 de março de 2016

DA VIDA



o
mistério
do
ser
consciente
da
inconsistência
do
parco
saber.
Dicionário,
um vazio de sentimentos
O poema alimenta-se de emoções!

©rosangelaSgoldoni

23 04 2015

RL T 5 569 153

terça-feira, 8 de março de 2016

SENTIMENTOS FÁCEIS




Não quero sentimentos fáceis
nem amores tão delicados.
Quero da vida a mais forte emoção:
que haja atração!

Quero a surpresa do momento,
não reprimir o querer.
Minha louca sanidade,
sem dó nem piedade,
impõe:
- Sê feliz!


©rosangelaSgoldoni
25 11 2009
RL T 2 681 552

ALGUMAS FOTOS










segunda-feira, 7 de março de 2016

MULHERES



Flor menina,
margarida,
miosótis
coralina,
bem me quer.

Flor mulher!

Rosa-louca
troca a roupa
seus papéis,
 seus pincéis,
maratona.

Amazona!

Concebida,
acolhida,
vida e santa,
canto e mantras,
poesia.

Flor Maria!

©rosangelaSgoldoni
07 03 2016
RL T 5 566 000

sexta-feira, 4 de março de 2016

ESBOÇO DUM POEMA



Desaba o poema em construção.
 Interpõe-se à linha do pensamento
e à métrica que o oprime.
Exige a alforria dos seus versos
libertos de  rótulos ou estilos.
Capitulo!
A percepção estimula-se
a céu aberto de suas intenções.
O poema
remonta-se além do esquadrinhado.

©rosangelaSgoldoni
23 05 2015
SMM

RL T 5 562 246

quarta-feira, 2 de março de 2016

SURPREENDO



Sou cor,
só pó,
ser dor!
Nado contra a corrente...


Surpreendo!


©rosangelaSgoldoni

30 08 2009

RL T 2 492 820