Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

LADO A LADO





LADO A LADO

Revista
largada
num canto qualquer.
Abro aleatoriamente.

O vermelho sangue
Reflete-se no  meu rosto.

Traduz-se em crianças mutiladas,
esfarrapadas
(por fora e por dentro).

Triste (H)história
de um Deus!

Seu povo
 não entende que
Paz e Boa Vontade
caminham,
lado a lado,
 de mãos dadas!

©rosangelaSgoldoni
30 07 2014
RL T 4 902 087

domingo, 27 de julho de 2014

MOMENTO PASSARINHO





MOMENTO PASSARINHO

Há um pássaro cantando lá fora.
Não o reconheço.
Sonoridade martelada em cabeça de prego.
Espero.
Antes que o desconforto se instale,
percebo que não houve invasão à minha tranquilidade.
Em zona de amortecimento o pulsar da mata é natural sinfonia.
Agradeço a Deus pela atitude reflexiva.
Vou ao pomar colher ameixas.
No bolso, o celular:
de uma foto inesperada posso fazer um momento poesia.

27 07 2014
©rosangelaSgoldoni
RL T 4 898 814

sexta-feira, 25 de julho de 2014

TALVEZ POESIA





TALVEZ POESIA

Abro a página no computador.
Teclado à disposição.
Mas as palavras fogem por entre os vãos da cerca de réguas.
Meu saco de caçar borboletas entra em ação.
Capturadas,
exibem-se assanhadas
em coloridas páginas.
Talvez poesia
no tempo do faz de conta!

©rosangelaSgoldoni
25 07 2014
TL T 4 896 476

quarta-feira, 23 de julho de 2014

SORRISOS ESPRAIADOS



SORRISOS ESPRAIADOS

Sorrisos espraiam-se em seu rosto,
ares de gozo,
movimentos de êxtase.
Passo ao longe do poema,
a pena é fraca
e o verso pode desandar.

©rosangelaSgoldoni
21 07 2014

TL T 4 890 884

sábado, 19 de julho de 2014

AMIGO





Amigo empresto meu ombro
se precisares chorar;
se a alegria te aquece,
vamos então festejar!

Estendo-te a mão com carinho,
contigo divido o pão;
saiba, não estás sozinho,
não te assustes se houver solidão!

Longe ou perto não te esqueças
estou aqui a orar;
Deus te abençoe e guarneça,
quero luz no teu olhar!

rosangelaSgoldoni 
20 07 2008
RL T 2 480 915

quinta-feira, 17 de julho de 2014

A CASA ROSA

Em 18 05 2014 conheci a Casa da Poesia de Arraial do Cabo, em foto postada por uma prima no Facebook
A foto sugeriu um embrião de poesia em homenagem à sua beleza, simplicidade e contexto histórico.
Hoje fiz uma pesquisa. Não a conheço, mas no próximo giro pela Região dos Lagos, pretendo visitá-la.





A CASA ROSA

Naquela casa rosa,
janelas azuis,
flores amarelas,
(elegância rústica)
sobrevivem sonhos,
esperanças lúdicas!
Ecoam entre suas paredes
História, memórias e versos,
amplo universo
da poesia,
Arraial,
cabo das emoções.

©rosangelaSgoldoni
18 05 2014
RL T 4 885 973



terça-feira, 15 de julho de 2014

VAI, PASSARINHO!




Vai, passarinho!

Matraca
atraca
à
boca.
Braços
desconjuntados,
livres e estabanados
flutuam com as palavras.
Falo demais!
Gesticulo demais!
Coisas de analise
e heranças ancestrais.

Há que se afogar a boca em silêncios abismais?
Há que se engessar os braços em armaduras medievais?

Vai, passarinho,
voa,
teu verbo é insaciável!

©rosangelaSgoldoni
10 07 2014
RL T 4 880 641

BOMBAS DE CHOCOLATE







BOMBAS DE CHOCOLATE

Para todas as crianças do mundo que morrem nas guerras,
quaisquer que sejam,
ou são vítimas da violência urbana.

Bombas de [in]verdades?
Crianças deveriam ser surpreendidas por bombas de chocolate



©rosangelaSgoldoni
11 07 2014
RL T 4 878 163

segunda-feira, 7 de julho de 2014

VALSA D'UMA PAIXÃO



VALSA D’UMA PAIXÃO

Brisa leve (emoção)
arrebata-me este beijo,
cumplicidade e desejo,
faz deste enredo canção.
Canção de amor e espera,
dolente, sensível à memória,
presente/passado valsados
na corte dos embriagados
(insânias não reprimidas).

©rosangelaSgoldoni
07 07 2014
RL T 4 873 327

terça-feira, 1 de julho de 2014

SOMENTE NAQUELE DIA




Somente Naquele Dia...

Naquele degrau,
abraçados pelo luar,
marcados a ferro e fogo,
absortos,
extasiados,
entranhas  expostas,
foram agraciados pelo
[des]compasso
da inquietude
e interrogações.
Revestiram-se
ondas e calmaria:
libertação consentida!

Somente naquele dia,
naquele momento,
naquele degrau...

©rosangelaSgoldoni
30 06 2013
RL T 4 865 002