Rascunho versos. Neles, sentimentos.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

(IN)CONSCIENTE SINTONIA



Paralelas
projetivas,
geometria
conclusiva:
infinito simétrico
(in)consciente sintonia.
Dois corpos, uma história,
transbordante coreografia;
pássaros desaninhados,
natureza em agonia.

29 10 2013
©rosangelaSgoldoni
RL T 4 549 720

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

FRONTEIRAS DO ABSURDO




FRONTEIRAS DO ABSURDO

   ONTE
P           S

       VES
   CLI
A

DE
    CLI
              VES

delineiam-se pelas estradas,
partidas de rodoviárias
ou de corações em desencanto.
Curvas,
mais que sensuais,
em definições banais,
são pontos de interrogação.
Túneis,
viadutos,
redesenhando o futuro,
partem do imaginário
ao concreto betumado.
Eu,
pseudopoeta do cotidiano,
exercitando meu lado urbano,
cáustico,
quase desumano,
sou poesia indigesta
nas fronteiras do absurdo.

©rosangelaSgoldoni
abril 2013


Poesia classificada no Concurso promovido pela Associação Cultural Poemas à Flor da Pele, no Centro Cultural SP.
outubro 2013

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

POEMA DESTILADO




Tento embrulhar o verso.
Rosa choque ou marron?
Papel crepom!
Satisfação intimista
ao frisson criativo inibido,
claudicante,
onde nada parece fazer sentido.
Sigo embrulhando o verso
(celofone neon);
ultrapasso a realidade
destilo um poema Bourbon.

©rosangelaSgoldoni
21 09 2013
RL T 4 539 393

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

INFÂNCIA REVISTA: TRANSFORMAÇÃO




Infância Revista:Transformação

Alguns vasos de antúrio davam o toque floral.
No quintal, horta e parreira de uvas.
Ao fundo, um galinheiro onde colhíamos ovos e, vez por outra, um abate na cozinha (pobrezinha).
Afinal, abundância não era a regra dominante.
Couves, jilós, alfaces, tomates eram plantados por sobrevivência, e, pareciam mágicos quando nos pratos surgiam.
Minha mãe, incansável: afinal, três filhos e não existiam máquinas de lavar, ferro a vapor... Não tínhamos sequer televisão ou refrigerador.
Tempos difíceis, trabalho pesado, raros gestos de carinho.
Talvez não gostasse de bonecas porque nunca chegavam no aniversário ou Natal.
Claro, houve a época do pique-esconde, cirandas e bambolês.
Meu tempo, basicamente, era ocupado pela música, leitura e estudo.
Rádio Nacional era o nosso passatempo: Cesar de Alencar, Paulo Gracindo, Manoel Barcelos e tantos outros. Suas Rainhas do Radio, sambistas e seresteiros.
O Repórter Esso nos informava.
O tempo corria frouxo e eu mergulhava na leitura. Dos contos de fadas ao gibi. Literatura na Escola: um prazer! A partir daí, muita coisa mudou.
Entendidos e atendidos os desentendidos, ultrapassar os percalços na vida adulta com a devida compreensão tornaram-se missão à caminho da evolução.
Legado: dedicação.
Adotei pai e mãe num exercício de amor.
A infância pobre não foi tempo perdido. Antes, entender que humildade não significa subserviência muito menos justificativa para se desviar dos caminhos da retidão.

16 10 2013


Revisado em 29 06 2014
©rosangelaSgoldoni
RL T 4 529 466
Publicado na Antologia Poemas à Flor da Idade 4ª edição 2014 Por um mundo Melhor Editora Somar  Agei Porto Alegre RS

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

EMBAIXADOR DE ILUSÕES (para Vinícis de Moraes)



Das trincheiras duma embaixada
embriagava-se  poesia
e socializava o amor:
domínios que bem conhecia,
pós- doutorado na vida,
seu orixá revelou.
Xangô e Oxalá protegiam
o homem versejador.
E foram tantos os poemas,
histórias, dramas, ipanemas,
amigos, uísques e penas
que a vida o glorificou.
Vinicius que Moraes no céu,
sua bênção e elevação!

©rosangelaSgoldoni
15 10 2013
RL T 4 525 887

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

RASCUNHOS DE SOLIDÃO



Retorno hortênsia,
primavera serena,
fugazes lilases.
Lua crescente
dispersando sementes,
luminosidade.
Esteio paradeiro,
alimento-me gorjeios,
rascunho-me  solidão.

©rosangelaSgoldoni
11 10 2013
RL T 4 521 404
Publicado na Antologia Poetas Fazendo Artes em Búzios, vol. III, 2014 Editora Somar

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

LUCIDEZ



Agradeço a lucidez que me permite
caminhar pelas estradas que deixei de trilhar;
ousar sonhos que guardei num baú;
acordar a criança que teimava em adormecer;
colorir o tempo que empalideceu.
Bendita lucidez que a termo me acolheu!

©rosangelaSgoldoni
10 10 2013
RL T 4 518 842
Publicado na Antologia Café com Verso, vol. 3, 2014 Editora Delicatta SP

terça-feira, 8 de outubro de 2013

ENCANTO GAÚCHO


Cidade Cenográfica O Tempo e o Vento




Na face, o rosado das uvas;
dos pampas, bailado trigal;
do cavalo crioulo a bravura,
liberdade em cadência plural.

Do “chima” o calor do abraço;
carreteiro sabor  tradição;
vindimas, ofertas em cachos;
a textura do fogo de chão.

Minuano, bem sabes, retorno,
tua gente tem bom coração,
hospitaleira e fala engajada,
envolvente aculturação.

Rio Grande , histórias e sagas,
do Sul,  descobertas em pauta;
por princípio, um caso de amor.

©rosangelaSgoldoni
08 10 2013
RL T 4 517 260