Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

LUA NA PASSARELA




Hoje a lua está triste,
não surgiu na minha janela;
perdeu-se do próprio brilho
que instiga amantes em idílio
e alimenta a veia poética.
Sem identidade,
por nuvens encoberta,
deitou-se entre cometas
que passeavam à espreita
de nebulosas reflexas.
Amanhã, quem sabe, as nuvens
esgotem suas cisternas
e a lua despida de chuva,
retome sua passarela.
 
©rosangelaSgoldoni
30 07 2012
RL T 3 805 687


domingo, 29 de julho de 2012

AUTOESTIMA





DECADÊNCIA:
Triste referência de alguém com quem compartilhou a vida!
LETARGIA:
Descompasso no qual se deteriorou aquela face!
COVARDIA:
Não soube interpretar um ponto final!
LAMENTOU POR ELE:
Percebeu a tempo de reidratar sua autoestima.


©rosangelaSgoldoni
29 07 2012
RL T 3 803 172

VENDO ILUSÕES




Publicado na Antologia Poetas Fazendo Artes em Búzios vol. III, 2014 Editora Somar

sexta-feira, 27 de julho de 2012

CAMPOS DE ALGODÃO






Sobrevoo campos de algodão.
Em alvoroço,
capulhos abertos expõem
suas fibras em formação.
Em breve,
floquinhos de celulose
alimentarão tear e tecelão.
Alimento-me de sonhos
e algodão doce,
como se realidade fossem,
entregando-me
ao vento das ilusões.

©rosangelaSgoldoni
20 07 2012
RL T 3 798 849
Publicado na Antologia Mulheres Fascinantes Vol. III, 2015, SP Editora Delicatta


quinta-feira, 26 de julho de 2012

PAIXÕES EVENTUAIS




Chuva
inesperada
irriga
minhas
artérias.
Fluidifica
trombos
emocionais.
Circulação
liberada
para
paixões
eventuais!

Purifico-me!

©rosangelaSgoldoni
24 07 2012
RL T 3 793 937


terça-feira, 24 de julho de 2012

TAQUICARDIA





Chegou cheio de marra,
fazendo arruaça,
bagunçou meu coreto.

Cheirou meu pescoço com gula,
o perfume que usava
era do seu apreço.

Senti-me uma porta-bandeira
sendo cortejada
sem qualquer adereço.

Voltou e se apossou,
sequer perguntou
se ainda era seu:
um coração taquicárdico,
em plena avenida,
de tudo esqueceu.

De novo, seu beijo molhado,
despudorado,
me ofereceu.
E eu, sem planos futuros,
entrego-me ao absurdo
dos carinhos teus.

©rosangelaSgoldoni
13 03 2011
RL T 2 844 792

domingo, 22 de julho de 2012

FORAM-SE OS MEUS VINTE ANOS





Não me agradavam os domingos.
Sandices da juventude que
não entendia o recomeço;
nada sabia do tempo
e dos seus mágicos desdobramentos.

Saudade passava longe;
ausências e perdas, ao largo.
Só existiam planos,
desenganos ausentes do vocabulário.

A idade adicionada,
os cabelos prateando,
percebi que tudo mudara:
foram-se os meus vinte anos.

Nesta longa caminhada,
aprendi de tudo um pouco.
Sorri, chorei, suportei,
sobrevivi a muitos sufocos.
Do prateado ao vermelho
pelos domingos passeio.

Agradeço, a cada dia acordada,
o possível da nova jornada.
Descobertas da idade madura:
sem crises, excessos ou lamúrias.

22 07 2012
©rosangelaSgoldoni
RL T 3 791453


sábado, 21 de julho de 2012

VERDADE INCONTESTE





O tempo é um presente!
Ao passarmos por sua linha
busquemos uma evolução coerente.

Não tem ontem ou amanhã,
só o agora e o de repente.
Uma verdade inconteste,
mais que inconteste, 
evidente!

O tempo é o presente!

©rosangelaSgoldoni
25 02 2011
RL T 2 838 536


CONVITE


sexta-feira, 20 de julho de 2012

BURILANDO PALAVRAS





Retomo a estrada,
tenho rumo certo;
meu paradeiro:
é o mundo dos versos;
viajo tranqüila
neste universo!
Palavras me esperam
para burilá-las,
não sei se consigo
e fico assustada.
Mas eu não desisto,
sou um tanto abusada.
©rosangelaSgoldoni
27 02 2011
RL T 2 819 081


ALUCINAÇÕES



Grito
Calado.
Canto
Torturador.
Exposição
Incubada.
Sentido
Sem
Sensor.
Ânimo
Desanimado.
Texto
Sem
Redator.
Vida
Que se renova
A
Cada
Morte
Interior!

©rosangelaSgoldoni
19 07 2012
RL T 3 788 371


ONDE RESIDE A AMIZADE





A beleza da amizade
reside na lealdade
dos que se doam
sem restrição.

Uma doação recíporoca,
um fato que só se explica
à luz do coração.

Vis à vis ou mesmo distante,
quando se torna quasar pulsante,
amizade é energia
em permanente vibração.



©rosangelaSgoldoni
19 07 2012
RL T 3 787 487


quinta-feira, 19 de julho de 2012

INSONIA II




Durmo quando o mundo acorda.
Uma inversão desgastante,
Certamente isso incomoda
Mas não deixa de ser instigante.

O negror da noite libera
Os mais doces aromas no ar
Melodias que me interessam
Descobertas sutis a provar.

Mas o galo, este com pressa,
Por instinto põe-se a cantar.
Recolho minhas letras impressas
Meu destino agora é sonhar.


©rosangelaSgoldoni
22 03 2011
RL T 2 871 828

NUVENS DE OCASIÃO






Tempo estranho,
sem definção.
Tarde morna,
esquisita,
nuvens em excitação:
escuras,
densas,
ameaçadoras,
ou
breve flutuação.
Não sabem se choram
ou recolhem-se aos
mares da solidão.
O
Sol,
impotente,
rende-se!
Eu,
da minha janela,
abrigo-me poesia,
imersa em reflexão.
Volto à realidade:
já é fim tarde,
garoa salpica a estrada
e respinga no meu coração.
©osangelaSgoldoni
18 07 2012
RL T 3 786 026
Publicada na Antologia Mulheres Fascinantes II, 2013, Editora Delicatta, SP

quarta-feira, 18 de julho de 2012

DESCENDO DO SALTO



Quando você chega,
sorriso maroto,
disfarce na face,
gingado malandro:
é provocação!

Sou dura na queda,
mas desço do salto.
Com o Paloma Picasso
eu te desacato,
que se dane a razão!



©rosangelaSgoldoni
28 03 2011
RL T 2 885 133

AMIGO DE PRONTIDÃO





Amigo,
aquele que te resgata das trevas ,
cobre teu caminho de pétalas
e verbaliza:
- vai à luta, irmão!

Amigo,
respeita tuas fraquezas,
percebe ocultas tristezas,
oferece ouvidos e coração.

Amigo pode ser discordância,
na hora certa distância,
proximidade sem invasão.

Felizes os que trazem consigo
no peito este abrigo:
um amigo de prontidão!

©rosangelaSgoldoni
16 07 2012
RL T 3 784 486


segunda-feira, 16 de julho de 2012

FESTA NO MEU INTERIOR






Meu interior festeja São Pedro. Dá gosto de ver!
Pracinha enfeitada, bandeirinhas coloridas,simplicidade refletida nos sorrisos espontâneos.
A comunidade participa com a alegria dos que cultivam a fé.
Tem gente de toda a parte que se apresenta a colaborar:
- os que são filhos da terra e saíram para trabalhar;
- os amigos que a visitam, apaixonam-se e querem retornar.
E todos voltam felizes pra São Pedro festejar.

Manhãzinha tem alvorada: a Euterpe desfila na estrada
capitaneada  pelo Prefeito (tradição que se renova a cada pleito).
Ponto de encontro?
 - Casa de farinha: café bem gostoso e broa quentinha.
Gincanas divertem as crianças.
 São Pedro pede leilão: sua vontade é atendida.
Pregoeiros, coretos e prendas atestam o velho jargão:
“Dou-lhe uma, dou-lhe  duas, dou-lhe três! É do freguês!!
 É hora de dança: forró e samba.
Aliás, me interior modernizou-se: telão e tecnobrega também
fazem parte da festa.
 Meia-noite, sábado para domingo,batem os sinos e queimam-se fogos.
A dança continua e eu me recolho depois de passear por entre barraquinhas e algumas cervejinhas.
Sabe, aqueles amigos que se apaixonam?
Eu sou um deles.
Apaixonei-me e sentei praça.
Traçando estas linhas, já em casa, ouvindo ao longe as modinhas, tenho certeza de que São Pedro amanhecerá sorrindo.
Terras Frias, Santa Maria Madalena, meu pequeno paraíso.

Texto publicado na Antologia Poemas à Flor da Pele, ano V, volume 2 Editora Somar Porto Alegre 2012
©rosangelaSgoldoni
07 07 2012
RL T 3 780 638



domingo, 15 de julho de 2012

ABECEDÁRIO POÉTICO




ABECEDÁRIO POÉTICO


Vogais
e consoantes
embaralham-se
no meu teclado.
Ponho em ordem a confusão.
Sílabas,
fonemas
surgem na tela
em aparente coesão.

Haja imaginação!

Procuro agir com cautela,
mas abuso da exclamação!
Amparo-me das garatujas
cometidas sempre à busca
do poema real-emoção:
abro meu guarda-chuva,
as letras perdem-se em gotas
e pontos de interrogação.

Aprendiz de poeta ensaia,
emerge de um conto de fadas,
em busca de inspiração.
É quando, então, se dá conta,
de que a poesia repousa
num cantinho do seu coração.

Despertá-la é sua missão!
 ©rosangelaSgoldoni
15 07 2012
RL T 3 778 393

Publicada na II Antologia Poetas Fazendo Arte em Búzios, 2013 Editora Somar

sábado, 14 de julho de 2012

ETERNA JUVENTUDE


Imagem:
Francine Van Hove




ETERNA JUVENTUDE


Olho-me sem retoques no espelho,
não entendo como isto aconteceu,
meus olhos já não brilham como antes,
minha pele, bem tratada, envelheceu.

Na utopia da eterna juventude
Tentei acreditar sem perceber,
Que o tempo, abstrato e inclemente,
Fechar-se-ia ao meu redor desde o nascer.

Dos cremes abusei, fui cuidadosa,
Mas as rugas refletidas estavam ali.
Vou cobrar as propagandas enganosas?
Enganosas, mas com elas convivi.

E a dura realidade retratada
Desperta-me de um sonho assustador
Juventude é uma fase e não demora
Quando passa não resiste ao refletor...

rosangelaSgoldoni
06 11 2010
R L T 2 678 252


Publicado na Antologia “Poemas à Flor da Pele”, volume 5, 2012  Editora Somar Porto Alegre





GATAS


Arte: Francine Van Hove


Vou confessar um segredo.
Temos algo em comum: sete vidas!
Não nos amedrontam as quedas.
Dependendo das energias...
docilidade ou garras expostas,
chamegos ou arranhões,
arrepios ou pelos macios.
Apesar da fidelidade,
não temos dono!
Até o clima nos influencia.
Agitamo-nos frente às tempestades,
mas nada grave.
Aceitamos que nos domestiquem,
mas não perdemos a essência:
personalidade e independência.

©rosangelaSgoldoni
13 07 2012
RL T 3 775 150