Rascunho versos. Neles, sentimentos.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

AMIGOS E POESIAS


Quantas almas abençoadas,
felizes, entrelaçadas,
trazendo o melhor de si.

Poetas plantam palavras,
colhem a melhor safra
na emoção do sem fim.

Eu, privilegiada,
agradeço emocionada
a acolhida que recebi:

mais amigos e poesias,
cobro-me em cortesia,
trazer o melhor de mim.

©rosangelaSgoldoni
31 10 2011
RL T 3 309 885

domingo, 30 de outubro de 2011

UM SINGELO AGRADECIMENTO À POEMAS À FLOR DA PELE


Poemas e Poa


De um evento com qualidade
em Porto Alegre participei,
objetivos almejados
poemas aquí é a lei
E, se for à Flor da Pele
Eu multiplico por cem!

Fascinada pelo Guaíba
Porto Alegre, em tempo breve,
por você meu apaixonei.

Já começo a articular
o idioma “gauchês”
Bah!


©rosangelaSgoldoni
31 10 2011
RL T 3 308 039

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O GUAÍBA POR TESTEMUNHA


O Guaíba por Testemunha
Asas,  
voar,
mergulhar:
o Guaíba por testemunha,
a Poemas de pernas pro ar.
À Flor da Pele e seus versos,
Quintana se apressa em saudar,
as palavra então convertidas
impostam-se no melhor linguajar:
levando conforto às almas
que ainda teimam em sonhar.
Apresento-me, Porto Alegre,
aconchego-me bem devagar,
pela primeira vez em teu solo
licença para o meu versejar!
©rosangelaSgoldoni
29 10 2011
RL T 3 304 472

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

AUTOMEDICAÇÃO





ECO .... CARDIO ...

Grama de sensação estranha.

Vislumbres de afirmações

que redesenham a imagem opaca 

refletida nos monitores da emoção.

Ondas frequentemente esparsas,

ecos que reverberam a solidão ...

Caso clínico em debate,

uma doença sem qualquer prescrição.



Automedico-me :

Uma dose de paciência enfática,

Gotas de uma essência aromática,

E o meu sorriso em suas mãos.



rosangelaSgoldoni

28 10 2011

RL T 3 302 434


Poema publicado na Antologia
"Poetas Fazendo Arte em Búzios"
Livro 1
2012 Editora Somar

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

ESCREVO PORQUE PRECISO




Escrevo sobre o cotidiano.
Às vezes é verdade.
outras, fantasia.
Mas, na realidade,
escrevo por ousadia.

Escrevo sobre sentimentos.
Às vezes são banais,
outras, explosivos.
Mas, na realidade,
escrevo porque preciso.

Procuro algumas verdades
nos meus rascunhos e rabiscos.
Agora falando a verdade:
sei que deles necessito.

©rosangelaSgoldoni
27 12 2010
RL T 2 695 270
revisado em 25 07 2015

MINHA ORAÇÃO


Minha oração
Senhor,
está doendo muito,
mas não questiono seus planos.
Como exerço o livre arbítrio,
reajo e não reclamo.
Nesta oração confessional,
minhas lágrimas entrego:
do seu colo eu preciso,
não tenho vergonha, professo.
Aprendi que tudo passa
e nada é por acaso,
mesmo que seja sofrido
faz parte do aprendizado.
Mas preciso de um armistício:
as provas de que necessito,
com paciência, acato.
Hoje sou mais um filho
em busca do Seu abraço.
Voltarei a sorrir em breve,
não dançarei com a tristeza:
a Luz que ao longe percebo,
a paz que, enfim, almejo,
estas regerão meu compasso.

©rosangelaSgoldoni
26 10 2011
RL T 3 300 487

terça-feira, 25 de outubro de 2011

SONETOS




Não sei fazer sonetos
 - não gosto de métricas -
palavras soltas ao vento,
sou totalmente assimétrica

Assimétrica nos pensamentos
- que não podem ser contidos -.
Nos gestos desengonçados
em direção ao infinito.

 Eu não sei fazer sonetos,
cometo alguns versilhos.
Que me perdoem os poetas,
sou transgressora de ritos!



©rosangelaSgoldoni
30 06 2009
T 2 426 869
Publicado na Antologia Poemas à Flor da Pele vol. 4
Editora Somar Porto Alegre

POEMAS À FLOR DA PELE

MEU TEMPO


Meu tempo

Na medida em que o libero,
mais o comprometo.
Não sei se me alegro
ou entristeço.

Prefiro agradecer
o contrassenso.

©rosangelaSgoldoni
26 10 2011
RL T 3 298 558

ONDE ESTARÁ O MEU AMOR?




Depende do tempo,
da  nossa discórdia,
dos ventos que sopram
a favor da concórdia.
Depende da lua,
da garoa indecisa,
dos meus bons humores
ou da sua bebida.
Depende de tudo,
depende de nós,
às vezes do escuro
ou de alguns girassóis.
Tão perto, tão longe,
nem eu acredito;
é chegada a hora
do meu veredicto.
Lamento a sorte
deste amor infinito,
não espero a noite,
não és mais bem vindo!

©rosangelaSgoldoni
25 10 2011
RL T 3 298 265

CONVERSANDO COM DEUS ... UMA ORAÇÃO ENCOMENDADA




Oração encomendada
 por um amigo
As indagações iniciais são suas.

Deus,
Por que minha vida é assim?
Por que obstáculos se apresentam

sem aviso ou intuição?


- Perdoai, Senhor, minhas faltas,
e alguma ingadagações.
Sou humano e fiel servidor
que busca em Suas Palavras
o sentido consolador.
- Filho, não Me peça nada,
tenha fé, sou Pai Conselheiro,
continue a seguir sua estrada
a seu lado estarei sempre a tempo!
Obstáculos são necessários:
 crescimento e evolução.
Cuide também dos seus passos,
livre arbítrio é indicação
de que a Paz tão almejada
é bagagem em suas mãos.

Poema à Luz da minha Doutrina
©rosangelaSgoldoni
22 10 2011
RL T 3 297 660

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

ESPELHO DAS ILUSÕES



Ando um tanto assustada.
A felicidade se apresenta
e, de repente,
tudo passa.
Resume-se a momentos,
breve siflar do vento,
uma brisa a refrescar.
Apenas alguns atalhos,
fugas por curto espaço,
a vida a me ofertar.
Mas não sou impaciência,
faço da minha vivência,
uma colcha de retalhos.
Costuro  com cuidado
estes momentos esparsos:
patchwork em destaque
no espelho das ilusões.

©rosangelaSgoldoni

25 10 2011
RL T 3 296 558

PROPOSTA II



Não te nego
o abraço.
Mas façamos
um trato:
que eu seja
o lençol
e você
meu cobertor.

©rosangelaSgoldoni
08 04 2011

RL T 2 897 933

PROPOSTA







O tempo passa,
A Terra gira,
Sai do eixo.
Qual o pretexto,
Neste contexto,
Para não mudar?
A vida corre,
A idade avança,
A pele enruga.
Não se detenha,
Que prevaleça
Seu lado criança.
O processo é contínuo:
Não se adiante
Mas não se detenha!
Venha comigo,
Não é delírio,
Vamos juntos
Experimentar?

©rosangelaSgoldoni
22 03 2011
RL T 2 864 794


22 03 2011


RESGATANDO POESIA...LIMITES DO PENSAMENTO




O homem tenta dormir.
O sono não vem.
E o homem precisa dormir.
Por que o sono não vem?
Vida estúpida!
Mas o que é vida?
Nascer, estudar,
trabalhar e um ponto final?

E o sono não vem!
O que é o sono?
Suspensão dos sentidos?
E o homem pensa...
Por que estou aqui,
o que faço por aqui?

Sou animal racional
vivo num mundo louco.
O que é o mundo?
Por quem e por que foi criado?
Deus!
Quem é Deus?

A lua brilha lá fora.
-recebe o reflexo do sol-
e por isso, brilha.
Por quê?

Pobre homem que
demanda explicação para tudo.
E pensa,
tenta!
A vida corre...
O pensamento se confunde.
O sono não vem...

©rosangelaSgoldoni
Ano:1970
Escrito aos 17 anos
RL T 3 294 761
(revisada em julho de 2014)
publicado em Fiapos de Lucidez

sábado, 22 de outubro de 2011

AMPARE-ME COM UM AFAGO



AMPARE-ME COM UM AFAGO


Quero trazer uma boa palavra.
Quero ser portadora de boas mensagens.
Mas estou triste e,
tristeza não é a melhor companheira,
também não quero dividi-la com amigos!
Não, não finjo,
poupo-os dos meus conflitos.
Mas aqui, nestas linhas,
declarada minha tristeza,
embutido está um pedido de auxílio.
Deixo os pudores de lado,
preciso do teu abraço
resgate-me deste exílio,
ampare-me com um afago,
meu caro e doce amigo!


©rosangelaSgoldoni
23 10 2011
RL T 3 292 903

ANOS PRATEADOS




Foram tantos os anos vividos,

aqueles chamados dourados,
minha vida num redemoinho
redescobre-se em meio ao passado.
Retorno ao presente sem medo.
Meu corpo, hoje, calejado,
reconhece sem tristeza ou receio:
é tempo de cabelos prateados.
Mesmo que os matenha tingidos,
testemunham o caminho percorrido,
denunciam os espelhos revisados.


©rosangelaSgoldoni
28 04 2009
RL T 2 940 246





COLHENDO ESTRELAS



COLHENDO ESTRELAS


Mais uma vez ousei sonhar!
Colhi estrelas no firmamento
para enfeitar meus pensamentos,
mas desta vez não funcionou.

Ciclos, fases,
alternam-se tão rapidamente
e quando penso reconstruir o presente,
alguém me acorda de supetão.
Acredito que a paciência
queira testar minha resistência:
talvez carma ou missão.

E assim eu vou levando,
ora rindo, ora chorando,
é certo que não desisto.
Voltarei a colher estrelas:
é o que pede meu coração.


©rosangelaSgoldoni
22 10 2011
RL T 3 292 452