Rascunho versos. Neles, sentimentos.

sábado, 30 de abril de 2011

MÃE

Uma Saudade Doída




Mãe
quero colo!
Sou tão frágil
sem a sua presença:
pura carência!
Mãe,
aquela que pare,
abriga,suplica,
protege a ninhada.
Sempre preocupada,
não descansa,
não cansa,
eternas madrugadas.
Mãe,
você nunca parte,
mas deixa saudade,
encanto no céu.
Eu busco o repasse,
do amor, mais que arte,
percebo sua face
ao lado de Deus!


©rosangelaSgoldoni
29 04 2011
RL T 2937 592

sexta-feira, 29 de abril de 2011

TRISTE FIM DE UMA HISTÓRIA



Nem príncipe, nem princesa:
o sapo revelou-se na discórdia.
O que previa um final feliz
ficou restrito à memória!

©rosangelaSgoldoni
29 04 2011
RL T 2 938  581                                                                                                                                                            

ESCREVER É PRECISO



Questão de vida ou questão de vício?
Viciada na vida, “viver é preciso”.
Sem contestar a poesia,
Eu sigo o meu destino.



©rosangelaSgoldoni
29 04 2011
T 2 937 761

quinta-feira, 28 de abril de 2011

ESTRADAS DA MINHA VIDA






Transito pelas estradas
num vai-e-vem contínuo;
sinto-me um tanto cansada
da Paz almejada, resíduos.
Vou me perdendo nas curvas
que outrora foram abrigos.
Sem conhecer  a rota,
à cata d’ algum sentido.

Sentido de sentimento,
sentido de direção,
qualquer sentido que traga
sossego ao meu coração.



©rosangelaSgoldoni
28 04 2011
RL T 2 937 168

Publicado na Antologia "Entre o Samba, o Fado e a Poesia" 2015
Comemorativa do II Encontro de Poetas da Língua Portuguesa.
Dowslley  Editora


ANOITECI


Anoiteci sem me dar conta,
estarrecida em meio ao breu.
Tentei dormir, despi-me dos sonhos,
envolvida no abraço que você não me deu.


©rosangelaSgoldoni
28 04 2011
RL T 2 935 638

MÃOS AO ALTO!








quarta-feira, 27 de abril de 2011

CULTUANDO A LUA




Quando a lua se esconde de mim
escorregando por detrás do monte
a tristeza parece sem fim
mas o sol surge noutro horizonte.

Redesenha com o seu colorido
os pastos, trinados e pontes;
ressuscita os adormecidos,
só eu o saúdo defronte.

O gramado orvalhado empina,
folhas se desdobram em mesuras,
o riacho suas águas ilumina.

A brisa envolvente é ternura
mas despeço-me, preciso dormir:
volto à noite a cultuar a lua.

©rosangelaSgoldoni
18 04 2011
T 2 935 620

CHEGA DE NHEM NHEM NHEM!




chega
de
compromisso,
de
nhem nhem nhem
no meu ouvido!

basta
de
salvaguarda,
de não me larga
tapo os ouvidos!

ponho-me
um tanto louca,
torno-me mouca
perco o juízo:

PARAÍSO!


©rosangelaSgoldoni
18 03 2011
T 2 854 986

PACIÊNCIA E DISPOSIÇÃO


Caminho sem olhar para trás.
Uma linha reta guia-me
a um destino definido:
estrada de chão.

A poeira que me envolve
é véu que me socorre
no deserto dos meus sonhos.

Uma luz difusa prende-me
a atenção:
saio da escuridão.

Recobro o entendimento
de que nada é definitivo.

Por mais triste
que seja o caminho,
há dois pontos de equilíbrio:
paciência e disposição!



©rosangelaSgoldoni
11 04 2011
RL T 2 916 334

terça-feira, 26 de abril de 2011

REVENDO PESSOA





Quisera sentir como o poeta:
“A minha tristeza é sossego
porque é natural e justa."*

E, no entanto, inquieta
como água em ebulição,
dói-me a separação.
Transbordo em incertezas,
aguardo o seu sinal
em compasso de espera.

Minha tristeza é real
tal qual meu amor clandestino,
mesmo assim não desisto:
não desisto de viver.
Posso compreender:
"Estala coração de vidro".*

E a cada dia recolho os cacos,
quem sabe um novo mosaico...
Quem sabe você sinalize!
Tentando encontrar meu rumo
vivendo cada segundo
sem medo do ridículo.

Peço, poeta amigo,
companheiro de emoção,
ensine-me a ter sossego
em meio à solidão.


·        Heterônimos de Fernando Pessoa


©rosangelaSgoldoni
30/08/1992
RL T 2 437 033
Publicado em Fiapos de Lucidez
2014, Editora Somar

ENSAIANDO A EMOÇÃO





Ensaio
Passos
Sapateados
Que me afastem
Da razão.
Meu coração
Pisoteado,
Quer liberar
Toda emoção.
O meu bailado
desnorteado
É minha forma
De expressão.

Abrir espaço
Negar fracassos
Saindo em busca
Da diversão.

©rosangelaSgoldoni
14 03 2011
T 2 848 748

GENTE DE POESIA



Hoje conheci
poetas.
[di]versos
[in]versos,
[re]versos.
Hoje conheci gente
que faz da poesia
um estilo de vida.
Declamantes e declamados,
poetas itinerantes,
na bagagem, 

o universo.

©rosangelaSgoldoni
14 04 2011
RL T 2 907 752
Publicada no e-book Recanto do Escritor - Antologia de Poetas - Diversos Autores - Brasil - Portugal - Edição Iara Melo (BVEC)

VIVENDO DE CICLOS





Sinto um novo ciclo se aproximar.
Não sei como e o que virá:
mas algo começa a pulsar.

Redemoinhos em formação
turbinam pensamentos inflados.
Quem sabe algum tornado,
devastador, desgovernado,
sirva de propulsão?

Aguardo a rosa-dos-ventos
manifestar-se, por precaução.


©rosangelaSgoldoni
25 04 2011

RL T 2 931 129

EU TENHO CICLOS





Cecília fala
Com sabedoria:
“Tenho fases”.

Eu sou diferente
(e tenho motivos):
fecho-me em ciclos.

Sou alucinada,
às vezes cansada,
ganho no grito.

Às vezes calada,
me encolho na escada
tal um bebezinho.

Tenho paciência ou
impaciência,
depende do risco.

O ciclo atual que
vivo é plural,
o da poesia:
é quando posso
mergulho profundo
na fantasia.

©rosangelaSgoldoni
04 01 2011
RL T 2 716 161

REVELAÇÃO


Revelou-se em palavras sórdidas
usando um tom de provocação.
Atrevido por atrevido
sou muito mais,
sou disposição!
A resposta chegou na hora
causou indignação.
Desaparece,
vê se me esquece,
quero liberto meu coração.

Rogoldoni
25 04 2011
RL T 2 929 085

domingo, 24 de abril de 2011

DESPERTANDO A CORAGEM





 
Tristezas que vem e que vão,
nos termos do velho jargão,
meu dia a dia: realidade!


Minha escola de samba é a vida,

um enredo sem tema ou harmonia,
uma simples e loquaz verdade
Passo em branco pela avenida,
o estandarte tremula, não vibra,
redefino minha identidade:

Quero plumas e paetês,

aplausos, embriaguês
cansei da sobriedade.

Ao inferno a mansidão.
Dê seu jeito coração,
determina a minha vontade:
reaprende o que é CORAGEM!

24 04 2011
©rosangelaSgoldoni
RL T 2 928 898

MINHA ORAÇÃO A SÃO JORGE ... ENFRENTANDO DRAGÕES





ENFRENTANDO DRAGÕES

Jorge em ti confio!
protege-me de tantas lanças
que ao meu redor fazem tranças
sob a forma de desafios.

Meu cansaço é camuflado,
visto a roupa de um bardo,
luto, não me acovardo,
mas preciso de proteção.

Sou fiel seguidora
na luta da vida, doutora,
vivo e enfrentar dragões:
sustento-me nos Teus Pavilhões.

Tu que vens de Anatolia,
lá no centro, a Capadocia,
entra na minha história.

Eu partilho da Tua verdade,
declarada em meio à maldade,
“Jesus Cristo é o Redentor”.

©rosangelaSgoldoni
23 04 2011
RL T 2 928 801

quarta-feira, 20 de abril de 2011

DESCONSTRUÇÃO



passo
a
passo
desconstruimos
nosso amor.
enfim,
não
se consolidou!


nem
a
amizade
sobreviveu.

tristes,
nós!


©rosangelaSgoldoni
16 04 2011
RL T 2 912 428
revisado em 11 12 2015

PÁSCOA





Minha Oração de Páscoa

Que esta Páscoa seja de íntima renovação!
Que os ensinamentos do Senhor Jesus sejam fontes de reflexão para abrandar o sofrimento,o preconceito e a desigualdade que ainda persistem em fincar estacas no século XXI.
Que novos horizontes possam surgir e aplacar a ira e o despotismo.
Que o homem aprenda a respeitar o seu Planeta e entender que o enfrentamentocom as forças da natureza só levará à sua própria destruição.
Que as religiões possam conviver em PAZ sob a égide de um único
Deus!
Uma feliz Páscoa a todos!
Que assim seja!
rosangelaSgoldoni
12 04 2009
RL T 2 913 646

LUZ DE OUTONO




A luz que define o outono,
de todas a mais bela, 

é ouro que adorna tesouros,
a pureza da mais linda pedra.
O céu,  tamanha expressão,
atiça a imaginação,
estação que te quero eterna.
Atrase o inverno da vida,
estacione na gare de espera.


©rosangelaSgoldoni
18 04 2011
T 2 919 704
Publicado na Antologia Mulheres Fascinantes vol. III, 2015 SP Editora Delicatta

terça-feira, 19 de abril de 2011

QUESTÕES DE UMA VIDA



Não sei se sou feliz,
quem o sabe é meu coração.
Como ele nada me diz
permanece a interrogação.

Rebeldia que me contraria,
questiono-me todos os dias,
exigindo explicação.

Além do ponto final,
quero um de exclamação!

©rosangelaSgoldoni
10 04 2011
RL T 2 903 426

LUAR DE TERRAS FRIAS






O luar de Terras Frias
desperta emoções, fantasias...
Esparrama-se sobre a mata,
provoca sonora cantata,
natureza em frenesi.
Percorro a Via Láctea,
recolho centelhas,
estrelas;
perfumadas gardênias
convidam-me a meditar.

A paz invade meus poros!

©rosangelaSgoldoni
17 05 2008
RL T 2 544 194
revisada em 23 07 2014

in Fiapos de Lucidez

SANTA MARIA MADALENA 22/07




Senhora de Madalena,
Senhora dos meus amores,
Rogo benevolência,
Com minhas provas e andores!

Senhora de Magdala,
Senhora de muitas dores,
Abençoai vossas filhas
Afastando-as dos detratores!

A vós louvamos, Senhora,
E a seus votos consoladores.



©rosangelaSgoldoni
31 03 2011
RL T 2 880 754

LOBO FERIDO (Da série Lobo Mau - III)




Lobo Ferido


Seria o Lobo ameaça

Fazendo pirraça
Com a sua emoção?


Talvez um lobo ferido

Buscando abrigo
Em algum coração.

rosangelaSgoldoni
19 04 2011
RL  T 2 918 970







segunda-feira, 18 de abril de 2011

DELÍRIOS POÉTICOS





*Delírios Poéticos

Não sei se vivo Clarice
ou identifico-me Lombardi:
a Bruna de muitas artes.

Também impressiona-me Lucinda,
poesia audaciosa e linda.
E penso na Cecília,
no Affonso, que é Romano,
nada puritano.

Caio pelos Fernandos:
não sei se poetas ou santos.

Nerudas e Florbelas
emocionam-me sem querelas.

Com Drummonds a me deleitar,
Bandeiras desfraldo no ar.

Vinicius, Quintana, Ruiz,
outros tanto que li
e os que convivo na net,
minha dúvida se repete:

sou poeta em construção
ou deliro em meio à emoção?


rosangelaSgoldoni

12 03 2011
R L T 2 842 820


Publicado em Poemas à Flor da Pele
Antologia Vol. 4
página 357
Editora Somar de Porto Alegre

BLOG EM CONSTRUÇÃO

Caros amigos, meu blog está em construção.
Espero aprontá-lo em breve.
Obrigada.
Bjs
Publicada na Antologia Poemas à Flor da Pele da Pele, vol. 4, 2011 Editora Somar Porto Alegre